A fotografia dos tempos de criança que se transformou em resistência

Mogiana fala sobre sua trajetória de 14 anos na profissão: “Fotografia para mim é registrar o amor”

 

Por Giovanna Figueiredo / Foto: Bruno Arib 

 

“Eu não conseguiria viver sem registrar. Fotografia para mim é registrar o amor, no momento em que eu clico, eu congelo aquela energia, o amor.” Essas foram as palavras da fotógrafa mogiana Lethicia Galo para descrever o que é a fotografia em sua vida.

Lethicia tem 30 anos e está no ramo há 14 anos, mas conta que seus primeiros passos na profissão foram aos 7 anos. “Minha mãe me deu uma câmera de presente, ainda era de filme, eu tirava foto de tudo e dava prejuízo para minha mãe.”

Durante a Copa do Mundo no Brasil, a fotógrafa foi para o sertão do Brasil buscando um contraste com os grandes centros brasileiros, que estavam eufóricos com a competição. Ela relata que a partir daí mudou muito a maneira como ela fazia e via a fotografia.

  

MULHER – Outro ponto comentado por Lethicia é a presença da mulher na fotografia. “A gente sempre encontra mulheres fazendo o aniversário de criança, a foto da família. E eu comecei a reparar que eu era a única fotógrafa nas manifestações, nas ruas e outros eventos, e isso me despertou a pensar como a mulher tem sido retratada na fotografia.”

Segundo ela, ser mulher na fotografia é ser resistência. Ela também comenta a necessidade de ter mais mulheres fotografando mulheres, para que elas sejam retratadas de maneira mais pura, pelo olhar de alguém que as entende e não pelo olhar de “mulher objeto”.

  
FALAR SOBRE – Na última sexta-feira (30), Lethicia esteve na Estação Literária de Guararema, para falar sobre sua trajetória na fotografia. Durante o evento a fotógrafa comentou sobre a sua vivência no sertão, sobre a presença das mulheres na fotografia e outros pontos de sua carreira.

  

SAIBA MAIS –  Quer saber um pouco mais sobre a história de Lethicia? A GAZETA esteve com ela e gravou um vídeo especial. Para assistir é só acessar: facebook.com/gazetaregional




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *