ACE convida Prefeitura de Arujá a fortalecer o comércio

Estreitamento dos laços da associação com a Prefeitura de Arujá está entre as prioridades da diretoria da Associação Comercial. Foto: Divulgação

 

Por Lailson Nascimento

 

A aproximação da Prefeitura de Arujá com a Associação Comercial e Empresarial (ACE) é uma das apostas do presidente da entidade, João Carlos Romão, para a retomada do crescimento do empreendedorismo local. Ao garantir otimismo por parte dos associados, o presidente sinalizou que só depende da Prefeitura estreitar os laços de cooperação para que a vocação comercial de Arujá não seja mais uma vez prejudicada.

De acordo com João Romão, a ACE tem observado ligeira reação do comércio local. Lojistas já investem em diversidade de produtos e reposição de estoques, visando superar a queda nas vendas e a consequente escassez. De sua parte, a entidade continuará cumprindo o papel de incentivar o consumo, organizando campanhas que aumentem o fluxo de vendas e criando maneiras de fortalecer os associados e do comércio em geral.

Uma das apostas é o estreitamento dos laços da ACE com a Prefeitura. Ainda que o governo do prefeito José Luiz Monteiro (PMDB) atravesse momento conturbado – já que todo início de mandato vem acompanhado de uma série de problemas que envolvem os diversos setores de competência da municipalidade -, a entidade reconhece que há preocupação da administração municipal com o comércio.

“A Prefeitura nos convidou para algumas reuniões e eu pude notar, especialmente do próprio prefeito, uma preocupação conosco. O Zé Luiz nos tem questionado o que a Associação Comercial pode fazer, em conjunto com a Prefeitura, para ver se a gente alavanca o comércio na cidade”, explicou João Romão.

Dentro da parceria que está sendo construída, a ACE garante que já tem feito o seu papel. Além de apresentar as reivindicações da classe para Zé Luiz, João Romão aproximou a Prefeitura do Sebrae e do Senai, visando a implantação de cursos de capacitação técnica para os munícipes.

Agora, a associação espera ser colocada em seu devido lugar, como representante dos empresários, empreendedores, profissionais liberais e autônomos em geral.

“No que depender da nossa Associação Comercial, da nossa diretoria, nós escancaramos as nossas portas, pois estamos sempre prontos para ajudar e assessorar a Prefeitura. Mas tudo é relativo, porque para tudo existe a lei da reciprocidade. A gente tem feito o nosso papel e estamos aqui na expectativa de que a reciprocidade seja verdadeira”, finalizou.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *