Amanhã será um novo dia

Da Redação / Foto: Divulgação

O Brasil não vive, sobrevive. E com ele nós, brasileiros, vamos tentando a sorte todos os dias. Um dia após outro vivendo, sobrevivendo.

Vivemos um momento de tensão e apreensão. O que foi certo para uns se mostra errado para outros, e todos acabam pagando. Mas, tudo isso não precisa divisar o Brasil.

O certo e errado sempre existiram e o mundo continua girando, se de forma certa ou errada não importa e, ao mesmo tempo importa. Mas continua girando.

E vai continuar assim por muito tempo. Poderia parar para acabar com tudo de vez, sem dar opção aos que agem errado pudessem consertar os erros, caso se arrependessem deles. Os errados têm dificuldade de assumir que erram.

E o mundo não está errado, e as pessoas que estão nele deveriam pensar nisso, às vezes. Todas as coisas, exceto as pessoas, embora com algumas dificuldades continuam funcionando em ordem. Muito danificadas pelas mentes e mãos humanas, mas continuam a andar, a se movimentar.

Caso fossem birrentas, seguissem a lei do olho por olho dente parariam, o que seria muito justo. O justo é certo?

O mundo e o Brasil precisam pensar nisso. Sobre justiça e injustiça. O mal é sempre explícito e a busca e pelo bem é sempre angustiosa.

Precisamos, e muito, fazer essa procura angustiosa, para no final dela nos reencontrarmos como seres humanos, e o que falta é isso a nós: a busca pela consciência de humanidade.