Apesar de reclamações, Ashiuchi se cala sobre Jardim Monte Cristo

Moradores dizem conviver com a falta de políticas públicas para o bairro suzanense

  

Por Gabriel Dias / Fotos: Bruno Arib

  

Diante de inúmeros problemas e as vezes vencidos pelo cansaço, moradores do bairro Jardim Monte Cristo, em Suzano, relatam viver no mais profundo esquecimento. O recado é endereçado ao gabinete do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR).

Dentre os diversos problemas, os moradores reclamam da falta de segurança no Parque Municipal Max Feffer e dizem que Ashiuchi não se simpatiza com o lado mais humilde da cidade: “Parece que ele não gosta da gente”, fala a cuidadora Rosangela Marlei, 51.

A carência de iluminação pública no Max Feffer, limpeza do mato alto que cobre a lateral da ciclovia, e imensos buracos – podendo chegar até quatro metros de profundidade -, estão espalhados em meio à vegetação que rodeia o parque.

Tem morador que diz ter medo de caminhar ou praticar esporte no espaço de lazer devido à falta de segurança. “Nesse mato pode se esconder alguém. Vai que acontece algum estupro ou algum assalto e jogam a pessoa dentro desses buracos? E nesses desses buracos cheio d’água, e se alguma criança cai lá dentro?”, questiona a estudante Gabrielle de Lima, de 17 anos.

“Nesse mato pode se esconder alguém. Vai que acontece algum estupro”
Gabrielle de Lima, estudante

Moradores afirmam que Ashiuchi não gosta do lado mais humilde da cidade e por isso estes locais vivem à mercê da criminalidade e da falta de políticas públicas.

Uma moradora foi questionada sobre quando foi a última vez em que o prefeito esteve no bairro. Ela brinca e responde: “Quem é esse?”. Em outro momento, a enfermeira e moradora do Monte Cristo, Roseclei Ribeiro, 53, fala que viu o prefeito uma vez. Questionada sobre quando foi esse dia, ela respondeu que foi no dia da campanha e nunca mais.

   

O QUE DIZ A PREFEITURA –De acordo com a administração, a chamada “ciclovia” não é uma ciclovia, e sim um dos antigos acessos do Parque Max Feffer, que teria sido fechada – apesar de, na prática, continuar aberta. Sobre a iluminação pública, se o problema for a troca de lâmpadas defeituosas ou queimadas, tem que ligar para o serviço responsável, 0800 779 3310. Já a limpeza da área, a Secretaria Municipal de Manutenção e Serviços Urbanos já colocou aquela via no cronograma de ações. Um dos grandes problemas enfrentados é o descarte irregular de entulho e materiais inservíveis.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *