CEV do Sesc de Mogi apresenta relatório preliminar

O presidente da CEV, vereador Cuco Pereira (PSDB), é favorável à instalação do Sesc na cidade

 

Da Redação / Foto: Divulgação

 

A CEV (Comissão Especial de Vereadores) formada para acompanhar as discussões envolvendo a instalação de uma unidade do Sesc (Serviço Social do Comércio) em Mogi das Cruzes apresentou na sessão de hoje (13) um relatório preliminar dos trabalhos realizados no período de um ano.

O projeto de concessão de direito real de uso da área onde se localiza atualmente o Centro Esportivo do Socorro ao Sesc já está tramitando pelo legislativo desde dezembro do ano passado. O projeto de lei de autoria do prefeito Marcus Melo (PSDB) já recebeu os pareceres favoráveis da Assessoria Jurídica e da Comissão de Justiça e Redação. Antes de ir a votação em plenário, no entanto, ainda faltam os pareceres das comissões de Finanças e Orçamento, além de Esporte e Meio Ambiente.

O presidente da CEV, vereador José Antonio Cuco Pereira (PSDB), reforçou novamente durante discurso em plenário da necessidade de Mogi contar com um equipamento deste porte no município. “O trabalho da Câmara de Mogi até agora tem ocorrido da melhor forma possível e espero que em breve a nossa cidade possa abrigar este centro de convivência para benefício da nossa população”, afirmou o parlamentar.

A vereadora Fernanda Moreno, uma das integrantes da CEV ao lado também dos vereadores Diego de Amorim Martins (PMDB), Diegão; Rodrigo Valverde (PT) e Marcos Furlan (DEM), ressaltou a importância do trabalho e o benefício que trará para a cidade com o funcionamento do Sesc.

De acordo com o presidente da CEV, após a votação do projeto em plenário haverá a necessidade de o legislativo continuar acompanhando as próximas etapas da instalação do Sesc, já que o prazo dado para a realização da licitação é de três anos após a aprovação do projeto. Até a construção do prédio, a direção do Sesc poderá trazer algumas atividades e serviços para o município em tendas a serem instaladas provisoriamente.

A CEV do Sesc funcionou pelo período de 180 dias inicialmente e teve o seu prazo prorrogado por igual período. Como o Regimento Interno da Câmara de Mogi não prevê uma segunda prorrogação, a CEV apresentou relatório preliminar e pretende mais a frente ou apresentar um relatório completo ou constituir nova CEV para acompanhar como se dará a instalação do Sesc em Mogi. O relatório preliminar tem sete páginas e faz um apanhado dos trabalhos realizados em conjunto pela Prefeitura de Mogi, Câmara e o Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região).   

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *