Com 2,7% de aumento, carnês de IPTU serão entregues em Bertioga

Executivo enviou projeto de aumento do imposto aos 45 minutos do segundo tempo e vereadores arquivaram. Fotos: Divulgação

 

Por Aristides Barros

 

A Prefeitura do Município de Bertioga, por meio da Secretaria de Administração e Finanças, informa que o reajuste do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de 2018 será de 2,7%. A previsão é que os carnês sejam enviados na segunda quinzena de janeiro. Em uma nota “seca” à imprensa a administração bertioguense mostrou que engoliu em seco a resposta dos vereadores que decidiram pelo arquivamento do projeto do Executivo que propunha o reajuste de 50% no tributo.

A matéria que foi levada a plenário no dia 29 de dezembro – última sessão extraordinária de 2017 – repercutiu negativamente em toda a cidade, ganhando várias postagens nas redes sociais com severas críticas ao prefeito Caio Matheus (PSDB), por conta de a prefeitura atender precariamente a população bertioguense no que diz respeito a serviços públicos de qualidade.

Transporte, saúde, segurança pública, infraestrutura nos bairros, entre outras ainda não tiveram uma resposta positiva do primeiro ano do governo tucano, que ao assumir o poder tinha o slogan de “Mudar Bertioga”. As mudanças ainda não chegaram e os bertioguenses se recusam a desembolsar altos valores até verem o prefeito validando o que disse nos palanques eleitorais.

O projeto de aumento do IPTU entrou na Câmara em regime de urgência já nos instantes finais de dezembro. Uma das negativas para o seu arquivamento foi o pouco tempo que os vereadores tiveram para analisar a matéria, a outra foi o fato da crise financeira que afeta todo o país já estar exigindo sacrifícios do povo, que não pode ser penalizado com altas taxas de tributação.

 

Novos aumentos só em 2019, garante Ney Lyra

As justificativas que levaram ao arquivamento da proposta de aumento de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) feita pelo prefeito Caio Matheus (PSDB) foram observadas pelo presidente da Câmara de Bertioga, Ney Lyra (PSDB). O chefe do Legislativo afirmou que no arquivamento do projeto o prefeito terá que apresentar outra proposta e acrescentou que a mesma será discutida com toda a população ao longo de 2018 para que o projeto de reajuste do IPTU entre para ser aprovado, ou não, só em 2019.

Ney Lyra atestou a necessidade de acontecer o reajuste do IPTU, o que não acontece desde 2009. Porém, o presidente dos vereadores antecipa que o assunto é complexo e tem de ser discutido com toda a população. Ele destacou que temas importantes como a regularização fundiária e a segurança foram conversados com a população durante audiências públicas.

Ney Lyra, presidente da Câmara

“Um tema importante como o aumento do IPTU que mexe e altera toda a cidade precisa de ser conversado com o povo, não podendo ser um assunto reservado apenas aos administradores do município”, defende o vereador apontando que a participação popular é importante e tem de ser levada em consideração em todos debates da cidade. 

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *