Depois de 18 anos de processo, Justiça cassa mandatos de vereadores em Santa Isabel

Processo envolve compra de votos na Câmara Municipal

 

Por Lailson Nascimento / Foto: Divulgação

   

Foram necessários 18 anos de processo para a Justiça cassar os direitos políticos dos vereadores de Santa Isabel Alencar Galbiatti (PSD) e Maurício Platz (PHS), além do ex-parlamentar Jamir Varallo. Conforme a GAZETA publicou (escaneie o QR Code ao final da página) no início da atual legislatura, em 2017, o trio é acusado de fraudar as eleições para a Mesa Diretiva da Câmara em 2000.


Alencar e Maurício, que foram afastados do legislativo nesta semana, prometeram recorrer da decisão do STF (superior Tribunal Federal). Apesar disso, já tomaram posse os suplentes Edson Roberto Almeida Fontes (PHS, o Edson Oh Gloria! E Bruna Talacio (PSD), a Bruna do PAT. Além disso, Neurisvan Lucio Azevedo (MDB), o Van do Negavan, assumiu a presidência da Casa de Leis – até então presidida por Alencar.

 

HISTÓRICO – O caso se arrasta desde 2000, quando Alencar, Maurício e Jamir foram acusados de pagar propina para que Alencar se tornasse presidente da Mesa Diretiva da época. Em 2007, a juíza Claudia Vilibor Breda decretou a suspensão dos direitos políticos do trio, por improbidade administrativa. Desde então eles têm recorrido, sem jamais alcançarem decisões favoráveis.


O processo tramitou durante 18 anos até o julgamento em última instância. O STF publicou o acórdão na quinta-feira (27).




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *