Escola pública de Salesópolis recebe 1ª edição de projeto idealizado pelo Cejusc local

Com base no diálogo o projeto visa ajudar os estudantes

  

Por Giovanna Figueiredo / Foto: Bruno Arib 

  

O Cejusc (Centro Judiciário de Conflito e Cidadania) de Salesópolis desenvolveu no decorrer dos meses de outubro e novembro a 1ª edição do programa Novos Horizontes – Conversando a Gente Entende, que foi realizado com cerca de 150 alunos dos 3° anos do ensino médio da Escola Estadual Professora Olga Chakur Farah.

A gestora do Cejusc e responsável pelo projeto, Maria Helena Almeida de Moraes, disse que esse tipo de ação faz parte das atribuições do órgão. “Por todas as práticas do Cejusc, nós acreditamos que o diálogo é uma ferramenta de pacificação, bem como de formação. Então baseado nessa ideia, e o pedido da escola pra gente trabalhar com alunos que estão concluindo o ensino médio, então nós juntamos as duas ideias.”

O projeto consiste em palestras com diversos profissionais, duas vezes na semana para os alunos, para auxiliá-los na nova etapa de suas vidas, escolha de carreira, procura de emprego, etc. “Os profissionais contavam o dia a dia de suas profissões, como está o mercado de trabalho, como foi sua experiência pessoal de escolha da profissão, entre outros assuntos”, explica.

No final do projeto, no dia 30 de novembro, houve diversos workshops e oficinas para os alunos, como o círculo de diálogo com o tema “O ensino médio acabou! O que faço agora?!”, palestra sobre “O Novo Mercado de Trabalho”, palestra intitulada “Que tal contribuir para um mundo menos violento?!”, além da apresentação denominada “Universo Sistêmico e Âncoras da Carreira” e dinâmica de grupo.

Segundo a gestora, o retorno dos alunos foi muito positivo. “Uma pesquisa de satisfação foi aplicada, e até nos surpreendeu, porque os alunos gostaram muito, muitos deles disseram que não precisava de mudança nenhuma no projeto. Mas nós sabemos que podemos melhorar e estamos trabalhando para isso no ano que vem.”

                    

PARA 2019 – A gestora explicou que para o próximo ano mudanças serão feitas no projeto. A aplicação será feita durante todo ano letivo, e segundo ela, rodas de conversas serão aplicadas uma vez por semana.

“Nosso projeto é trazer cada vez mais profissionais, expandir para outras escolas. É importante destacar que vamos conversar sempre com as escolas, para entender a necessidade de cada grupo, de cada escola, porque elas são diferentes. Mas o projeto foi um sucesso, e que ano que vem possa ser melhor ainda.”