Estância Hidromineral: tradições e a água milagrosa de Lourdes em Poá

Em 17 Km2 de história, há um lugar em que ela permanece viva: a Paróquia ‘Nossa Senhora de Lourdes’

  

Por Gabriel Dias / Foto: Bruno Arib 

  

No mês em que o mundo celebra o Dia Internacional da Água, a cidade de Poá comemora seus 70 anos de existência. Para alguns pode parecer mera coincidência, no entanto, para grande maioria, Poá e as águas tem muito a ver.

Tudo começou por volta de 1917, por influência dos padres Carmelitas que decidiram construir na cidade uma capela em homenagem à ‘Nossa Senhora de Lourdes’. Embora a acanhada igreja fosse algo inédito no pequeno condado de Poá – hoje com 116 mil habitantes, segundo dados atualizados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) -, o número de fiéis católicos era reduzido; a maioria de espíritas, por isso, não teve tantos frequentadores.

O sucesso veio mesmo com a chegada de Padre Eustáquio Lieshout, um holandês que decidiu atrair fieis para a pequena Igreja de ‘Nossa Senhora de Lourdes’, construindo em meados de 1935 uma gruta onde as pessoas pudessem pegar água que ele mesmo abençoava. “Eram filas e mais filas em meio à multidão de pessoas”, conta Delcimar Ferreira, um dos responsáveis por manter viva a história de Eustáquio.

Para fazer com que a fé dos poaenses fosse mais intensa, padre Eustáquio foi até a França buscar um pouco de água do imenso Santuário de Nossa Senhora de Lourdes para colocar na gruta de Poá, e deu certo.

Conforme a notícia se espalhava, pessoas de toda Poá e região passaram a ir até a gruta da igreja em busca da água que mais tarde se tornara milagrosa. Segundo dados históricos, passavam semanalmente por Poá cerca de 5 a 8 mil pessoas atrás ‘da água de milagres’.

O tempo foi passando e o cansaço abateu o viril religioso, que mais tarde faleceu em Minas Gerais, deixando amigos, familiares e muitos fiéis. A gruta antes criada era de barro, portanto, não resistiu ao tempo. Uma outra foi colocada no lugar, mas está temporariamente fechada para coleta de água.

Embora pareça que a tradição da água milagrosa tenha se perdido com o tempo, quem pensa nisso está errado. Basta abrir as torneiras para ver uma das melhores águas do mundo correr por suas mãos e, assim, manter viva as tradições de fé e milagres, e saber que Poá e as águas tem tudo a ver.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*