Ex-Presidente do Peru se mata ao saber que seria preso

Com nome envolvido em esquema criminoso com Odebrecht, Alan García atira contra seu próprio corpo e morre no Hospital

  

Por Gabriel Dias / Foto: Divulgação

  

Aos 69 anos, o ex-presidente do Peru, Alan García, líder do Partido Aprista Peruano, de centro-esquerda, se matou hoje (17) pela manhã dentro de sua residência localizada em Lima, na Capital do Peru.

Alan atirou contra si próprio dentro do seu escritório após ser informado que a Polícia peruana estava em seu encalço para coletar depoimentos sobre o fato de seu nome compor uma lista de envolvidos em esquemas criminosos com a construtora brasileira Odebrecht.

O político comandou o País por duas vezes, a primeira foi entre os anos de 1985 e 1990, já a segunda entre as datas de 2006 e 2011. O departamento de Investigação de combate ao crime organizado no Peru, conseguiu um mandato de prisão preventiva contra Alan García por cerca de dez dias.

De acordo com fontes que não puderam revelar seus nomes, a Polícia chegou a entrar na casa do político por volta das 6h25 – 8h25 horário de Brasília. García pediu aos policiais alguns minutos para falar com seus advogados dentro de seu escritório quando aconteceu o disparo. García foi encaminhado ao hospital Casimiro Ulloa, apenas 600 metros de sua casa, mas não resistiu aos ferimentos.

O ex-presidente era investigado por supostos subornos na construção de uma linha do metrô, em Lima. A empresa licitada para realizar as obras era a Odebrecht.