Fábia Porto quer marcar história

Herança maldita, como contratos alvos de denúncia junto ao MP, faz parte do desafio da prefeita. Fotos: Lailson Nascimento

 

Por Lailson Nascimento

De Santa Isabel

 

“Fazer justiça ao povo de Santa Isabel”. Com esta expressão, Fábia Porto (PRB) assumiu o compromisso de honrar a população durante os quatro anos em que ocupará o cargo máximo da administração municipal. Prometendo diálogo e parceria, a prefeita quer adotar um estilo de gestão em que a população possa “decidir a vida de Santa Isabel para melhor”. Reconhecendo que o município vive o seu pior momento, Fábia garante estar preparada para conduzir o mandato de forma a “marcar a história de Santa Isabel”.

Para cumprir as promessas do discurso, a republicana poderá demonstrar pulso firme se resolver pelo menos três assuntos que macularam o governo do ex-prefeito Gabriel Gonzaga Bina (PSD): rever contratos cercados de irregularidades com empresas terceirizadas e obrigar a Pedreira Santa Isabel (PSI) a construir um prédio público para compensar a estrada municipal que ocupou irregularmente (leia mais no site).

 

Vitória

No dia 1º de janeiro, durante transmissão de posse, Fábia optou por discurso político, de modo a sacramentar sua vitória. “A Prefeitura é do povo e vai voltar para a população. Hoje (1), a justiça está sendo feita, porque a população escolheu democraticamente alguém que esteve bairro a bairro, olho no olho, como eu sempre disse, ouvindo o povo, e que quer fazer história e marcar a vida da nossa cidade. Eu quero ser alguém que marque a história, que faça com que Santa Isabel avance, se desenvolva, para que outros homens, ou muitas mulheres, possam vir posteriormente, e fazer com que nossa cidade possa sempre avançar. O nosso povo merece respeito, dignidade, e é por isso que eu vou lutar. Vai ser por vocês e para vocês”, prometeu.

 

Primeiras ações

Logo na primeira semana de mandato, a prefeita pôs em prática a operação ‘Bairro Limpo’. De acordo com a administração municipal, o programa vai passar por todos os bairros da cidade com equipes de varrição, capinação, reparos, poda, pintura e reformas de ruas, estradas e avenidas.

A Secretaria Municipal de Serviços, responsável pela ‘Bairro Limpo’, montou um cronograma para atender todos os bairros com serviços de zeladoria urbana. O Jardim Eldorado será o próximo a receber os reparos necessários.

Fábia falou sobre a importância da operação ‘Bairro Limpo’ e como esses serviços são essenciais para o ir e vir do cidadão, além de prevenir e proteger a população de doenças e pragas.

“O cidadão tem o direito de andar em uma calçada sem buracos, de passar com seu automóvel em estradas com condições de trafegar e não correr o risco de pegar uma doença ou sofrer um acidente por causa de entulhos e lixos nas vias públicas”, afirmou a prefeita.

A manutenção nas estradas rurais também faz parte das ações imediatas do novo governo. Uma frente de trabalho foi designada para atuar especificamente nesse sentido, sendo que os trabalhos foram iniciados na estrada Jaguari, onde fizeram a manutenção de mais de 10 quilômetros de via.

 

Herança maldita: Prefeita precisa lidar com contratos alvos de denúncia
Assim como o Gazeta Regional adiantou, em dezembro de 2016, o governo de Fábia Porto (PRB) também terá problemas com contratos irregulares firmados na gestão de Gabriel Gonzaga Bina (PSD). Além da obrigação em rever tais contratos, a equipe de Fábia perderá tempo com os processos judiciais herdados, já que os referidos contratos foram alvo de denúncia junto ao Ministério Público (MP).

Desde 2015, diversas foram as irregularidades cometidas pela equipe de Padre Gabriel em se tratando de parcerias com o terceiro setor.

Na área da Saúde, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) foi alvo de diversas Organizações Sociais (OSs) sem compromisso com a população. Após sucessão de erros, a administração municipal contratou a Sociedade Beneficente Caminho de Damasco, atual administradora da unidade de saúde. Se não bastasse a certidão do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) da entidade estar vencida no momento da contratação, o cartão CNPJ da Caminho de Damasco traz que a atividade econômica da instituição é “Serviços de assistência social sem alojamento”.

Santa Isabel_Contratos Irregulares - foto @reprodução

Na Pasta da Cultura, outra irregularidade. Em fevereiro de 2015, a Prefeitura de Santa Isabel ignorou o fato da Associação Afro Brasileira Nossa Senhora Aparecida não possuir Certidão Negativa de Débito (CND) com validade.

O órgão judicial, que voltou a funcionar na segunda-feira (9), deverá priorizar os dois casos, já que ambas as situações foram denunciadas em maio de 2016.

 

Posicionamento

Procurada, a Prefeitura de Santa Isabel não se posicionou em relação aos contratos irregulares até o fechamento da edição.