Furto de cabos telefônicos afeta economia de usuários no Alto Tietê

A empresa repõe os fios à tarde e à noite os bandidos começam a escalar os postes para levar o produto

 

Por Aristides Barros / Foto: Bruno Arib

 

Os ladrões de fios telefônicos agem na mesma velocidade da internet para furtar o produto que serve a milhares de usuários do serviço. “A empresa recoloca a fiação durante o dia e a noite os ladrões levam”, denuncia o autônomo Roberto Alves da Silva Junior, 34 anos, morador do bairro Jardim Pinheirinho, em Itaquaquecetuba.

A ressalva é que os prejuízos ficam tanto para quem paga quanto para quem fornece o serviço. No entanto, o usuário é mais prejudicado porque, independente da suspensão temporária, o valor da conta não diminui. “Não vem desconto, é como se tudo tivesse funcionando perfeitamente e sem interrupção nenhuma”, diz revoltado o autônomo.

“No mês passado (fevereiro), quando foi o pico dos furtos, não aconteceram descontos nas contas. Vamos procurar o órgão de defesa do consumidor para reclamar, porque não é justo pagar pelo que não estamos usufruindo”, pondera.

Ele afirma que desde o início do ano, só no mês de março é que ficou com o serviço sem interrupção durante cinco dias consecutivos. “Não tem horário definido para os ladrões, eles agem de manhã, à tarde e à noite, não param.”

A produtora de eventos Cláudia Batista de Souza, 37, endossa. “Perco trabalhos porque uso o telefone para entrar com as emissoras e para falar com mais de 350 pessoas, que indico para participar de programas televisivos, e sem a internet e impossível trabalhar.”

 

NÚMEROS – O jornal entrou em contato com a Vivo – uma das empresas com maior número de assinantes do serviço no Alto Tietê -, e a empresa mostrou o “mapa do prejuízo” que a ação criminosa resulta (confira no quadro). Embora esteja na segunda posição em relação à quantidade de ocorrências, Itaquá terminou 2017 com a maior quantidade de usuários afetados: 104,1 mil clientes.

Segundo a Vivo, de janeiro a dezembro de 2017, foram identificadas 518 ocorrências de furto no em Itaquá. Nas dez cidades do Alto Tietê a empresaregistrou, ao todo, 2.755 ocorrências de furto, com 234,2 quilômetros de cabos telefônicos furtados, afetando 350,2 mil clientes.

Infográfico: André Jesus

“Os roubos acontecem com maior frequência de madrugada e envolvem artifícios como o uso de carros com adesivos falsos, escadas e até sinalização do local. A empresa adota medidas de prevenção, como a instalação de alarmes, colocação de travas nos chassis de caixas subterrâneas e alternativas de rede que alterem a rota e dificultem o acesso daqueles que têm a intenção de cometer um crime. Ao identificar uma situação suspeita, a população pode denunciar a ação, com total sigilo, no canal 0800 14 44 44. A ligação é gratuita e funciona 24 horas por dia, sete dias por semana. Também é possível acionar a Polícia Militar para esses casos ligando para o 190.”




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *