Gian Lopes presta conta de seus trabalhos pela internet

A ideia é alcançar o maior número de pessoas com meio de comunicação de alta abrangência

  

Por Aristides Barros / Fotos: Bruno Arib/ Flávio Aquino/ Divulgação

  

O prefeito de Poá, Gian Lopes (PR), usou a velocidade e a abrangência da internet para mostrar a uma parcela considerável da população do município alguns dos principais trabalhos de sua administração, o que resultou em 30 vídeos postados em sua página no Facebook. No material ele revela onde e como foi investido o dinheiro que os poaenses pagam em forma de tributos.

Ao apontar as obras e realizações de seu governo, o prefeito enfatiza o esforço de sua equipe de governo e dos cerca de três mil servidores públicos municipais que “ajudam a alavancar o desenvolvimento e o progresso de Poá.”

Gian Lopes destaca o respeito à população enfatizando que em face dos problemas financeiros enfrentados por Poá, os poaenses não se desesperam e incentivam as mudanças proporcionadas pelo governo municipal, visando o bem-estar e melhoria de qualidade de vida dos poaenses.

Os trabalhos elencados pelo prefeito na série de vídeos postados de 1º a 30 de novembro trazem obras já terminadas, e outras em fase de conclusão, nas áreas de Saúde, Educação, Segurança e Lazer, entre outros setores de vital importância à toda a comunidade poaense. O republicano enfatiza que para 2019 “a Prefeitura de Poá também terá um leque de obras a serem realizadas.”

           

ESPORTE E TURISMO – O Balneário Vicente Leporace, na Fonte Áurea, está entre os trabalhos que Gian Lopes considera importantes para o lazer e a economia municipal. “Assim que for concluído o balneário haverá o aumento do número de turistas em Poá. Já as obras de revitalização e construção de áreas de lazer e de esporte são para as horas de entretenimento dos poaenses, que é um povo muito trabalhador e precisa de descanso e divertimento”, concluiu.

 

SAÚDE – Gian Lopes mostra um amplo trabalho feito na área médica hospitalar citando a contratação de 14 pediatras para o Hospital Guido Guida para atendimentos de baixa e média complexidade, urgência e emergência e reformas nas salas de observação e Raio-X.

Ainda nessa linha, está em fase de conclusão o Pronto Atendimento Infantil Saúde da Criança, na Vila Açoreana. Na unidade serão atendidos casos de baixa e média complexidade de urgência e emergência. Haverá leitos de emergência a pacientes graves necessitados de cuidados imediatos ou semi-intensivos, salas de triagem, observação pediátrica, consultórios de atendimento, posto de Enfermagem, salas de inalação e hidratação, sala de curativo e sutura, salas de gesso, coleta de exames; sala de Raio-X, mais a brinquedoteca, entre outros.

Outro ponto salientado foi o convênio assinado pela prefeitura poaense com a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente), cujo acordo permite aos atendidos pelo Centro de Reabilitação serem recebidos pela instituição, mediante encaminhamento médico. “A meta é oferecer atendimento com qualidade e humanização”, volta a defender o prefeito.

Ao lado do Hospital Guido Guida vai funcionar o novo Ceme (Centro Municipal de Especialidades), contando com oftalmologia, neurologia, ultrassonografia, dermatologia e outras especialidades. “Todo o serviço é para garantir ao poaense a satisfação no atendimento”, frisa o prefeito.

A questão de manter as unidades de saúde do município com o estoque de medicamentos em dia foi salientada. “É preciso que o paciente tenha o remédio para o tratamento e a cura da doença”, diz Gian Lopes.

Outra ação já em pleno funcionamento, o Ceo (Centro de Especialidades Odontológicas), conta com equipe preparada para atender pacientes especiais nos procedimentos odontológicos. “A unidade, que tem equipamentos referendados nos padrões de órgãos internacionais de saúde, atende pacientes neurológicos, oncológicos e infectocontagiosos destinando a eles tratamento humanizado, mesmo atendimento que é seguido fielmente em todos os setores de saúde pública do município”, observa o prefeito.

Nesse campo de atuação e juntamente ao FSS de Poá (Fundo Social de Solidariedade) a prefeitura trabalha o Projeto Gestante, por meio do qual as futuras mães começam a aprender a se relacionar com o bebê, mediante acompanhamento direto de assistentes sociais. A duração desse trabalho é de quatro meses e no decorrer as mães ganham mantas, carrinhos de bebê, entre outros itens. “A minha esposa Andressa Lopes, que é presidente do Fundo, tem carinho especial por esse projeto e ela inovou muito essa ação social.”

A preocupação com os poaenses motivou a reforma das unidades de saúde Vereador Wellington Lopes, no Jardim América, e os postos de Saúde da Família da Vila Júlia e da Vila Varela. “A ação médica precisa de um local em que ela seja realizada da melhor forma possível, tanto para os profissionais de medicina como para os próprios pacientes”, entende o chefe do Executivo.

  

EDUCAÇÃO –  A conquista da Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) neste ano está entre os passos importantes da administração municipal na área educacional para incrementar a capacidade de trabalho dos poaenses.

Funcionando na Escola Municipal Solange de Jesus Martins, a universidade pública mantém 200 vagas e oferece os cursos de engenharia de computação, engenharia de produção, licenciatura em matemática e pedagogia. “Consideramos uma conquista importante que permite ao poaense ter formação no ensino superior na própria cidade”, crava o prefeito.

Entretanto, a educação básica é a prioridade municipal. Os trabalhos destinados ao ensino fundamental permitem que Poá esteja posicionado entre os três melhores do Alto Tietê, conforme pontuação do Ideb 2017 (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). “É gratificante saber que temos as melhores escolas da região”, disse o mandatário, afirmando que isso se deve à parceria do poder público com os pais, a dedicação dos professores, funcionários e dos próprios estudantes.

O prefeito diz que o incentivo à educação no seu governo se traduz em obras como a Escola Municipal Candido José Balazaima, na Vila Monteiro, com capacidade para cerca de 550 alunos, tendo 11 salas de aulas, laboratório, auditório, mais a quadra poliesportiva. O projeto obedece os critérios de acessibilidade. O prefeito também elencou a Escola Municipal da Vila Perracine. “São investimentos futuros no cidadão poaense e no futuro da própria cidade”, define.

Cursos profissionalizantes para aumentar a renda doméstica fazem parte dessa área socioeducativa. “A prefeitura ministra cursos de corte e costura, doces e salgados, tricô e crochê e outros. Neles, além de uma profissão as pessoas podem ser incluídas no mercado de trabalho”, observa o político.

INFRAESTRUTURA URBANA

      

Os bairros da cidade viraram um canteiro de obras e serviços desenvolvidos para a segurança e mobilidade dos poaenses. Foi assim no Jardim Nova Poá com obras de desassoreamento do Córrego Campo Grande, cujos trabalhos incluem iluminação pública e áreas de lazer, na Avenida Campo Grande e no entorno da vida de acesso. Nesse mesmo ritmo foram desencadeados trabalhos na Vila Jaú, que recebeu obras de pavimentação viária e iluminação nas Ruas Dolores Duran e Francisco Alves. “A Vila Jaú era esquecida e há muitos anos vinha reivindicando esses serviços”, salientou Gian Lopes.

Na questão de iluminação pública, para o aumento da segurança a prefeitura dá sequência ao Projeto ‘Poá Mais Iluminada’, cujos alvos da ação foram a malha viária da Vila Áurea, Vila Bandeirantes e outros bairros. “O projeto será em todos os bairros, que receberão lâmpadas leds”, falou o prefeito.

A melhoria do sistema viário é registrada na primeira fase de revitalização da Avenida Deputado Castro de Carvalho, no bairro Cidade Kemel, que já recebe obras de acessibilidade. Também a Avenida Getúlio Vargas, no Distrito de Calmon Viana, ganha investimento exclusivo de pavimentação e paisagismo. “Muitas obras acontecem com verbas partidas do governo estadual.”

Gian Lopes falou do Piscinão da Vila Romana dizendo que os trabalhos seguem em ritmo acelerado. “Na prática já está funcionando e não registramos nenhuma enchente no município. Isso porque a obra já entrou em funcionamento, mesmo sem ser finalizada”, observou.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.