João Doria homenageia policiais que atenderam ocorrência no Massacre de Suzano

Ao todo são 76 policiais homenageados que aturam no atendimento às vítimas do massacre da Raul Brasil em Suzano

  

Da Redação / Foto: Bruno Arib 

  

Governador João Doria (PSDB) e o secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, general João Camilo Pires de Campos, homenagearam nesta terça-feira (9), 76 policiais militares, civis e técnico-científicos que se destacaram no atendimento às vítimas do massacre da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, no mês de março.

Na Polícia Militar, foram 14 oficiais homenageados. Eles integram o 32º, o 49º Batalhões de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M), e o 17° Grupamento de Bombeiros.

Os militares foram condecorados pela rápida atuação durante o ataque. Um dos PMs, o soldado Eduardo Andrade Santos, é vizinho da escola e está de licença-médica desde janeiro. Ao ouvir os tiros, correu para a unidade de ensino com sua arma e identificação, chegou a encontrar um dos atiradores e ficou no local até a chegada da Força Tática da Polícia Militar.

“A atitude que eu tive foi de coração e de amor à vida, o mesmo espírito que tive quando ingressei na PM e que mantive nesses 10 anos que estou na instituição”, contou Santos. “Fico muito grato e feliz pela homenagem. Esse reconhecimento só mostra o tamanho da responsabilidade que eu e todos os policiais tivemos no dia da tragédia para auxiliar as crianças em um momento de desespero”, concluiu.

 

POLICIAIS CIVIS HOMENAGEADOS –  32 policiais civis que receberam a honraria são delegados, investigadores, escrivães, agentes policiais e de telecomunicação. Eles se destacaram pelo trabalho integrado durante a apuração dos fatos que resultou, inclusive, na identificação e apreensão do terceiro adolescente de 17 anos que teve envolvimento no planejamento do massacre.

Eles integram as equipes das delegacias de Suzano, como a sede, a de Defesa da Mulher e o 2º Distrito Policial, bem como as delegacias localizadas em Mogi das Cruzes, entre elas a Seccional, o 3° Distrito Policial, os setores de Homicídios e Proteção à Pessoa e de Investigações Gerais, o Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) e a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise). Também são agraciados três agentes que atuam no Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol).

Entre os homenageados está o delegado titular da Delegacia de Suzano, Alexandre Henrique Augusto Dias, responsável pelas investigações do caso. “Canalizamos todos os esforços das equipes para a apuração dos fatos a fim de dar uma resposta rápida à população”, explicou. “O reconhecimento é uma motivação para todos os envolvidos nesse trabalho, pessoas que abdicaram do convívio familiar nos finais de semana para acelerar as investigações”, completou o delegado que também aproveitou para destacar os anos que está contribuindo com a Polícia Civil. “Estou há 21 anos na instituição e faço tudo com muito amor”, finalizou.

 

POLICIAIS TÉCNICO-CIENTÍFICOS HOMENAGEADOS – Os 30 policiais técnicos-científicos que receberam a homenagem trabalham nas equipes de Perícias Criminalísticas de Mogi das Cruzes e Médicos Legais de Suzano, Mogi, Capital e Grande São Paulo.

Os médicos legistas, peritos, fotógrafos e desenhistas técnico-periciais atuaram desde o atendimento ao local, até a realização de exames de laboratório e auxílio por meio do núcleo de informática. A agilidade das equipes permitiu a rápida identificação dos corpos e celeridade na liberação do local dos fatos que também passou por perícia.

“Foi a primeira vez que atendi um caso desse tipo e foi chocante. Fui o primeiro a ser acionado e também o responsável pelo laudo principal. Ser homenageado deixou minha família muito orgulhosa e eu muito feliz e lisonjeado”, afirmou o perito Hans Anwender, que atua há 26 anos na SPTC e pertence à equipe de Perícias Criminalísticas de Mogi das Cruzes.