Moradores de 4 cidades da região podem fazer pedidos pelo celular

O serviço, disponível em Itaquá, Mogi, Poá e Santa Isabel, custa menos do que o salário de um funcionário

Por Giovanna Figueiredo / Foto: Reprodução

O eOuve é um serviço que funciona como um site e/ou aplicativo, como ouvidoria municipal, permitindo que pessoas façam suas solicitações, reclamações e elogios. No Alto Tietê, quatro municípios já aderiram à tecnologia: Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá e Santa Isabel.

Em Itaquá o aplicativo está funcionando há cerca de um mês e, segundo a prefeitura, já foram registradas 104 ocorrências. Na interface do aplicativo aparece que há 16, sendo que 50% das solicitações estão com prazo de respostas atrasado, mas a prefeitura informou que as solicitações estão em andamento.

No dia 28 de maio, por exemplo, foi registrada uma solicitação de tapa-buracos no bairro Quinta da Boa Vista, na Rua Flor do Imperador. Segundo relatos de um morador, o seu veículo caiu no buraco existente na rua e quebrou. A GAZETA esteve no Quinta da Boa Vista e traz, na próxima edição, uma matéria sobre as críticas dos empresários do local em relação à falta de manutenção do bairro.

A prefeitura informou que a solicitação já consta no cronograma de atendimento. Afirmou também que o aplicativo possibilita gerar diversos relatórios para que a administração possa ter uma visão mais objetiva e qualitativa dos problemas da cidade e afirmou que gasta em média R$ 1 mil por mês com o aplicativo.

Na cidade de Poá o eOuve começou a funcionar em dezembro de 2018 e até o momento já foram registrados 243 protocolos. Segundo a prefeitura as solicitações estão em andamento ou concluídas.

Santa Isabel começou a oferecer o serviço no dia 4 de abril de 2019, e desde então foram registradas 67 solicitações no total, sendo que 25 estão em andamento, uma pendente, uma em aberto e 40 solucionadas. Para o município, o aplicativo custa R$ 8,3 mil por ano.

Mogi é a única cidade do Alto Tietê que não oferece a função gráfico para que a população acompanhe as estatísticas das solicitações atendidas em andamento e pendentes. De acordo com a prefeitura, a ouvidoria em Mogi tem uma característica diferenciada, sendo a porta de entrada dos serviços municipais, por isso, algumas funções do aplicativo ainda não estão habilitadas, mas estarão disponíveis nos próximos meses.