Moradores do Jardim Piatã, em Mogi, comemoram a ‘chegada’ do asfalto

Segundo entrevistados, pavimentação já era aguardada há décadas no bairro

 

Por Giovanna Figueiredo / Fotos: Bruno Arib

  

No mês de março o prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo (PSDB), esteve no bairro Jardim Piatã I para anunciar obras de recuperação de via pública. Na ocasião o tucano disse que ia transformar por completo a realidade do bairro e que iria garantir asfalto, melhorando a qualidade de vida dos moradores do bairro. A GAZETA esteve no bairro e conversou com os moradores para saber se as obras foram realizadas e se houve melhora na qualidade de vida dos mesmos.

De acordo a prefeitura as ruas do bairro que seriam contempladas seriam: Cândido Sales, Canudos, Belmont, Amélia Rodrigues, Abadia, Itambé e Zacarias. No entanto, segundo os moradores, as ruas Canudos e Abadias são a mesma, mudando o nome de acordo com trecho.

Em conversa com João Batista da Silva, que mora no bairro há 52 anos, ele contou que aguarda há mais de 20 anos pelo asfalto no bairro. “Agora fizeram, ficou bom, eu gostei, tirou a gente da lama. Só ali na Rua dos Canudos que eles pararam porque falta tubulação, mas nós mesmos já estamos comprando e vamos colocar lá”, relatou.

“[A obra de pavimentação] tirou a gente da lama, ficou bom”
João Batista, morador

“O asfalto ficou muito bom, é importante pra gente aqui. Agora melhorou o comércio, não tem tanta sujeira. Mas, a gente precisa de uma lombada aqui, porque o pessoal passa correndo, é perigoso”, destacou a comerciante e artesã Dulcinéia Maria da Silva.

“Agora melhorou o comércio, não tem tanta poeira”
Dulcinéia Silva, moradora

Outros moradores também relataram que o asfalto foi muito importante para região, principalmente porque quando chovia havia muita lama e sujeira na rua e no interior das casas. De acordo com eles, as obras no bairro pararam antes das eleições deste ano.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.