Policiais técnico-científicas recebem título de Policial Nota 10 pelo Governo do Estado

As duas profissionais auxiliaram a resolver caso de esquartejamento em Itaquaquecetuba

 

Da Redação / Foto: Divulgação

 

O vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) e os secretários executivos das polícias Militar e Civil, coronel Álvaro Batista Camilo e delegado Youssef Abou Chahin, respectivamente, homenagearam nesta quarta-feira (13) duas policiais técnico-científicas que auxiliaram a resolver o caso do esquartejamento de três pessoas da mesma família, em janeiro, na cidade de Itaquaquecetuba. Por conta do ocorrido em Suzano, o governador João Doria (PSDB) e o secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, não puderam comparecer ao evento.

Na ocasião, além delas, outros 18 profissionais das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica também foram laureados com o título de “Policial Nota 10”. Em sua segunda edição, o programa, criado pela Secretaria da Segurança Pública, tem como objetivo reconhecer e estimular o bom trabalho policial em todo o Estado.

A ocorrência que gerou destaque para as policiais aconteceu no dia 8 de janeiro, quando os três corpos foram encontrados dentro de sacos plásticos em um imóvel alugado em Itaquá. As duas homenageadas encontraram manchas de sangue ocultas durante perícia na casa das vítimas, no bairro da Penha, zona leste de São Paulo.

A partir da análise técnica foi possível determinar como o crime aconteceu. “O pedido de exame foi feito para essa casa, pois as vítimas residiam ali há pouco tempo. Então, utilizamos de luminol, que é um reagente para identificação de hematoide lavado”, explicou a perita Marina Bitancourt Sapienza, uma das homenageadas.

Ainda de acordo com a perita, a olho nu não era possível caracterizar que o crime teria acontecido naquela residência. “Após testes físico-químicos, inclusive com comparação de DNA, foi possível concluir a cena do crime”. O mistério também foi desvendado com o auxílio da fotógrafa técnico-pericial Fátima Nelvina de Oliveira Silva.

A Polícia Civil prendeu, no dia 9 de janeiro, dois homens, de 27 e 33 anos, acusados de participar da morte. A dupla foi detida em cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. O autor do crime, o terceiro acusado, foi preso em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, no dia 9 de fevereiro, após denúncia.  

Há cinco anos na instituição, Marina Sapienza ressalta que a láurea é uma iniciativa muito interessante e destaca a importância de um trabalho de natureza solitária. “Estou muito feliz e representando o coletivo de profissionais que trabalha com muito empenho todos os dias”, afirmou. ” É um feedback positivo e motivador”, concluiu.