Rolgaciano pede agilidade nas obras das estações de trem de Itaquá

Estações da CPTM Itaquaquecetuba, Engenheiro Manoel Feio e Aracaré estão com obras atrasadas; pedido foi reiterado durante visita do governador Geraldo Alckmin ao município, nesta quinta-feira (16). Fotos: Divulgação


Ciente das dificuldades encontradas pelos usuários do transporte coletivo da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), o vereador e presidente do PTN-Podemos em Itaquaquecetuba, Rolgaciano Fernandes, reiterou ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) o pedido de agilidade nas obras das estações de trem Engenheiro Manoel Feio e Aracaré. Localizadas no município, as referidas estações ainda não receberam qualquer intervenção por parte do Governo do Estado, conforme adiantou o jornal Folha de S. Paulo em dezembro do ano passado.

Rolgaciano aproveitou a presença do governador em Itaquá para reforçar o pedido.
Rolgaciano aproveitou a presença do governador em Itaquá para reforçar o pedido.

O pedido foi reiterado durante a entrega das chaves para 612 famílias de baixa renda, no Condomínio Altos do Pinheirinho I,  embora esta seja a segunda vez que o parlamentar realiza o pedido – em março de 2016, Rolgaciano também havia pleiteado agilidade na reforma e modernização das estações.

“Existem sérios problemas de acessibilidade. Idosos, gestantes e pessoas com mobilidade reduzida têm sofrido na pele essas mazelas. Iremos cobrar para que o governo estadual possa pleitear os recursos por parte da União. Sabemos que a crise tem afetado o País, no entanto, é preciso ter alternativas para que os passageiros não sofram descaso”, destacou.

A obra está prevista para 2017, porém, ainda não há data definida.

“Recordo-me que, durante reunião com o conselho de prefeitos do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, informou que o início das obras deveria ficar para 2017, já que ainda dependia dos recursos da União. Portanto, queremos um parecer para informar usuários e comerciantes”, ressaltou Rolgaciano.