Tocha renova esperança dos atletas

Símbolo das Olimpíadas passou por Mogi das Cruzes e Suzano. Foto: Divulgação

 

Da Redação

 

Todo atleta sonha em ter a oportunidade de disputar as Olimpíadas e Paralimpíadas no seu país de origem. A passagem da Tocha Rio 2016 por Suzano e Mogi das Cruzes, no dia 26 de julho, consolidou a realização desse sonho para alguns deles.

Uma das condutoras do símbolo foi a suzanense Giovana Pass, 18 anos, que irá representar o Brasil no hipismo. Ela espera alcançar um bom resultado durante os jogos. “O meu objetivo principal é mostrar para o Brasil como o hipismo evoluiu nos últimos tempos. Espero que a minha nota contribua para o resultado final da equipe brasileira. Conto com a torcida dos moradores de Suzano e toda região”, destacou.

A paratleta e recordista brasileira em arremesso de peso Carolina Aparecida Alves, de 32 anos, também foi escolhida para conduzir a Tocha Olímpica. “É uma honra, pois estou aqui representando os meus amigos deficientes. Ainda estou aguardando a convocação para as Paralimpíadas”, afirmou a suzanense.

O primeiro condutor da Tocha foi o atleta Flávio Marques, de 14 anos, do taekwondo de Suzano. “Não tenho palavras para demonstrar a minha felicidade. Carregar a tocha reacende ainda mais a esperança de algum dia participar das Olimpíadas”.

A professora Margarete Karvelis, moradora do Cidade Edson, acompanhou a chegada do símbolo na Praça João Pessoa, em Suzano.  “Acordei bem cedo e trouxe toda a minha família. É uma honra receber a Tocha na nossa cidade”, disse.

Daniel Barbosa, morador do Parque Maria Helena, criticou os gastos com a organização do evento. “Nada contra a Tocha, mas o dinheiro que a prefeitura investiu em toda essa estrutura poderia ser injetado na saúde, educação e segurança. A cidade está uma vergonha, em quatro anos não foi feito nada. Infelizmente, hoje não existe um pré-candidato a prefeito com capacidade para renovar Suzano”, afirmou, indignado.

 

Mogi

Após ter passado por Suzano, a Tocha Olímpica seguiu para Mogi das Cruzes. Segundo a Secretaria Municipal de Segurança, aproximadamente 40 mil pessoas acompanharam a passagem do símbolo. O revezamento começou na avenida Francisco Ferreira Lopes, no distrito de Braz Cubas. O secretário de Esportes e ex-jogador da seleção brasileira de basquete, Nilo Guimarães, foi um dos primeiros a carregar. “Estou muito orgulhoso, é uma satisfação enorme poder participar dessa festa”.

Para o prefeito Marco Bertaiolli, foi um momento “único” na história de Mogi. “Mogi é uma cidade muito especial. A seleção brasileira de basquete também veio abrilhantar essa festa, além da participação dos nossos atletas e da população”.

Durante o trajeto, nomes importantes do esporte se revezaram, entre eles o paratleta olímpico da bocha, Dirceu Pinto, que tem quatro medalhas olímpicas no currículo. Também acompanharam o evento o apresentador Serginho Groisman e a jornalista Maria Júlia Coutinho.

 

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.