‘Trabalhamos para atrair cada vez mais turistas para Salesópolis’

No aniversário de 181 anos de fundação de Salesópolis, o prefeito Vanderlon Gomes (PR) também está preocupado com outra data que o município completa em 2019: a ‘maioridade turística’. Ao completar 18 anos de título de Estância Turística, a cidade precisa avançar no setor, reconhece Vanderlon. Para tanto, acredita que falta mais recursos para a área e, principalmente, união de quem faz o turismo acontecer na cidade. É nesse sentido que ele tem trabalhado, como afirma na entrevista concedida na quarta-feira (27). Confira os principais trechos.

 

Por Giovanna Figueiredo / Foto: Bruno Arib

 

Gazeta Regional (GR): Prefeito, Salesópolis está comemorando 181 anos de fundação. De que forma o senhor analisa essa data?

Vanderlon Gomes: Vamos iniciar pela importância de Salesópolis para o Estado e para o País, pois produzimos água. Apesar disso, é uma cidade totalmente protegida pela Lei de Mananciais, e não recebemos os devidos royalties. Quem paga por isso é a população, pois os recursos próprios são insuficientes para que possamos prestar uma boa qualidade de serviços públicos. Por isso, temos uma luta no sentido de receber os royalties da água, para que a gente consiga restabelecer a ordem da tão esperada qualidade nos serviços públicos.

 

GR: O turismo pode ser uma saída?

Vanderlon: Hoje um dos carros-chefes da economia é a questão do turismo, além da madeira, que também rende recursos municipais. Acreditamos sim, pois a cidade é propícia para turismo radical, turismo religioso, pedagógico, então estamos trabalhando a cada dia, e isso está crescendo muito. Em parceria com o Comtur [Conselho Municipal de Turismo] e o Protur [grupo de empresários em prol ao turismo], estamos trabalhando para que a Estância atraia cada vez mais turistas.

 

GR: O que falta para o setor se tornar referência?

Vanderlon: Na minha opinião, recursos. Primeiro que a gente recebe em média R$ 2,5 milhões, enquanto outras Estâncias recebem R$ 35 milhões. É natural, pois vai de acordo com a arrecadação. Portanto, temos que melhorar a nossa receita para que naturalmente os investimentos venham de forma mais eficaz e aí sim a gente ter possibilidades de não só atender na questão das obras estruturantes, mas também outras atividades que atraem o turista, a exemplo de eventos, melhorar a malha viária.

 

GR: Recentemente foram anunciados pouco mais de R$ 2 milhões pelo Estado como orçamento de 2019.

Vanderlon: Sim, e quero dizer que todo recurso que vem é passado pelo crivo do Comtur. É ele que direciona o gestor municipal em relação a aplicação do dinheiro. Para 2019, por exemplo, temos a expectativa de aprovar o projeto da Arena Multiuso no espaço conhecido como Franciscão. Nós já temos essa conversa com o conselho, pois é de interesse do Comtur a construção da Arena, até porque acreditamos que vai ser um dos pontos que vai alavancar o turismo na cidade.

 

GR: Atualmente, quais são os principais atrativos?

Vanderlon: São várias. No começo do ano temos o ‘Carnaval Família’, evento que estamos realizando pelo terceiro ano consecutivo, sempre com baixo custo. Aí na sequência vem a Festa de São José, padroeiro da cidade. Após temos várias festividades, como o Festival do Cambuci, do Divino, do Peão de Boiadeiro, de Nossa Senhora Aparecida e o Natal Luz no fim do ano. Mas trabalhamos com o objetivo de buscar recursos para viabilizar outros eventos. Além disso tudo, temos o ciclismo, as corridas de motocross, o voo livre [especialistas dizem que a cidade tem a segunda melhor térmica do País], os jeepeiros, os motociclistas, entre outros.

 

GR: Para que o turismo se desenvolva, é preciso que a população local esteja feliz. Que recado o senhor deixa para os moradores?

Vanderlon: Quero deixar o compromisso de continuar trabalhando como se fosse o primeiro dia. Estamos em busca dos recursos necessários para buscar a qualidade de vida para a população. Foram dois anos muito difíceis e 2019 também não será fácil. Peguei um município muito endividado e, por isso, estamos trabalhando para honrar os compromissos anteriores e dar sequência na nossa gestão. Mas com muita dedicação, eu tenho certeza que dá pra gente deixar o município numa situação muito melhor do que quando assumi.