Vereador de Poá é acusado de usar 2 atestados médicos falsificados

Toninho da Biblioteca teria conseguido mais de 30 dias de afastamento com documentos falsificados

  

Por Lailson Nascimento / Fotos: Bruno Arib/ Divulgação

   

A Comissão Permanente de Ética da Câmara Municipal de Poá analisa denúncia de falsificação de atestados médicos que teriam sido apresentados à Casa de Leis pelo vereador Antonio Faustino Ventura (SD), o Toninho da Biblioteca. Juntos, os documentos teriam garantido mais de 30 dias de afastamento das atividades parlamentares. A GAZETA tentou ouvir a versão do vereador, mas não o localizou até o fechamento da edição.

De acordo com o que foi apurado pela reportagem, a denúncia chegou de forma anônima ao presidente da Câmara, Welson Lopes (PR). Embora o legislativo não aceite denúncias sem identificação de autoria, o republicano decidiu repassar o conteúdo à Comissão de Ética.

Já sob o poder dos vereadores que compõem a comissão, descobriu-se que os atestados foram entregues por Toninho da Biblioteca ao setor de RH (Recursos Humanos) da Câmara Municipal.

Os documentos, que seriam datados de maio de 2018, foram conseguidos na UBS (Unidade Básica de Saúde) Cypriano Oswaldo Monaco, no Jardim Nova Poá, e no Centro de Saúde Tito Fuga, em Calmon Viana. Ainda de acordo com o que o apurado, os atestados apontariam problemas de coluna.

DOCUMENTOS – Um dos atestados teria vindo do Nova Poá

Para verificar se a denúncia de suposta falsificação procede, a Comissão de Ética já interrogou as unidades de saúde. Os relatórios com o resultado das verificações deverá chegar na Câmara Municipal ainda nesta semana.

Os membros da comissão não se pronunciaram a respeito de eventuais punições a Toninho da Biblioteca caso fique comprovado que o vereador apresentou atestados médicos falsos.