70% dos flanelinhas que atuam em Mogi não são do município

Prefeitura de Mogi das Cruzes afirma ter feito estudo sobre a atividade na cidade

Da Redação / Foto: Divulgação

A CEV (Comissão Especial de Vereadores) dos Guardadores de Veículos, conhecidos como flanelinhas, realizou mais uma reunião de trabalho na manhã de quarta-feira (11), desta vez com os secretários municipais de Mogi das Cruzes Paulo Roberto Madureira Sales e Clodoaldo Aparecido de Moraes, de Segurança e Desenvolvimento, respectivamente.

A ideia era debater saídas para a atuação irregular de flanelinhas na cidade. “Sabemos que muitos motoristas ficam com medo, intimidados e acabam dando dinheiro. Portanto, regulamentar essa atividade não é institucionalizar essa prática, mas sim ordenar essa atuação”, disse o presidente da CEV, vereador Marcos Furlan (DEM).

Uma das preocupações da Comissão é garantir o conforto e segurança do motorista, motivo pelo qual os parlamentares convocaram os dois secretários para a reunião.

“Identificamos que 70% dos flanelinhas da cidade não são de Mogi. Muitos vêm de trem e passam o dia no município. Se houver a regulamentação com o cadastro e identificação de cada um deles, aumentamos a sensação de segurança para os cidadãos”, afirmou o secretário Sales.

O vereador Protássio Nogueira (PSD) lembrou que a atividade de guardador de carro já é prevista por lei federal. “Cidades como São José do Rio Preto já contam com associação para o regramento dessa atividade”, afirmou.

O secretário Clodoaldo reafirmou a necessidade de regularizar esses profissionais, a fim de coibir que qualquer pessoa preste esse serviço na cidade. Os desafios, agora, são dois: estudar locais de atuação desses guardadores, a fim de não permanecerem em locais onde já há a zona azul; e a identificação, cadastramento e capacitação desses flanelinhas.

Além disso, a CEV dos Flanelinhas irá se reunir com entidades de classe ligadas ao comércio e com instituições como as polícias Civil e Militar. Os vereadores integrantes da Comissão – Marcos Furlan, Protássio Nogueira e Caio Cunha – também irão conhecer a realidade de outros municípios que já regulamentaram a atividade, como Goiânia e a Capital paulista.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*