8º companheiro de rua que fotografo e morre, relatou Pedro Chavedar

A morte aconteceu na manhã de ontem, em frente a igreja Matriz de Mogi

Por Giovanna Figueiredo / Foto: Pedro Chavedar

Na manhã de ontem um morador de rua foi encontrado morto próximo a Catedral de Santana, nas primeiras informações a sua identidade ainda era desconhecida, posteriormente a GAZETA apurou e confirmou que se tratava de Pedro Pinto Munhoz, 45 anos.

Após saber a identidade, o colunista da GAZETA responsável pela coluna Vida Loka Também Ama, que conta a história de pessoas em situação de rua, Pedro Chavedar, relatou que conhecia o Pedro, seu xará.

Confira o relato do colunista a respeito:

Soube ontem do falecimento de uma pessoa em situação de rua no centro de Mogi das Cruzes. Era o Pedrinho, o 8º companheiro de rua que fotografo e morre.

“Seu nome é igual o meu” sempre me dizia quando me encontrava. De fala mansa, calmo e avesso a grandes concentrações na rua, Pedrinho ficava mais de canto, quase sempre próximo a Catedral central, local onde acabou falecendo.

Pedrinho via suas fotos na câmera e dizia que eu era o Pedro mais bonito entre nós e eu rebatia dizendo que seu olho era bem mais lindo que eu por inteiro. Ele ria e negava.

Me dizia que queria parar de beber e sempre falava de alguém que o levaria para tratar da doença. Ele ficou um tempo sumido, possivelmente em casa de recuperação, mas seu fim foi outro.

Fica em paz, xará!

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*