Aguilar Junior ‘se torna cabo eleitoral de Antônio Carlos’

Por Aristides Barros / Foto: Marcelo Fontes

Na reunião partidária em que viu o filho – Mateus Veneziani – eleito coordenador regional do PSDB do Litoral Norte e a filha e primeira-dama de São Sebastião, Michele Veneziani, ser indicada para integrar a Executiva Estadual do partido e também receber o título de Cidadã Caraguatatubense, por indicação do vereador Celso Pereira, o ex-prefeito de Caraguatatuba Antônio Carlos assumiu sua pré-candidatura a prefeito da cidade que já governou por quatro vezes.

Ao falar com a reportagem, Antônio Carlos mostrou-se descontraído. “Sou pré-candidato em pré-campanha e em busca de pré-votos”, brincou.

Perguntando sobre os comentários nos bastidores políticos de Caraguá dando conta de que devido à administração de Aguilar Junior (MDB) não estar agradando a população “o atual prefeito acaba sendo seu cabo eleitoral”, Antônio Carlos cravou. “Não seria nem cabo, seria general”. E explicou: “Terminei o meu mandato, depois que deixei a prefeitura a arrecadação do município aumentou em torno de R$ 250 milhões, mas ninguém vê a melhora, a população não é atendida nas necessidades que são consideradas básicas”, opinou.

Em seu discurso na Câmara de São Sebastião, o ex-prefeito deixou visível a sua linha de trabalho. “Trabalhamos muito pelo social, bastante pela saúde e educação, e pelas políticas públicas buscando sempre fazer a diferença. O desenvolvimento da cidade acontece quando você melhora a infraestrutura, melhora as políticas públicas, melhora a capacitação e a qualificação das pessoas que estão atrás de trabalho. Nós fizemos isso e vamos continuar fazendo, enfrentando desafios para conseguir o desenvolvimento que é o que resulta na criação de emprego e renda”, falou.

O ex-prefeito disse que a positividade de seu governo em Caraguá foi conseguido mediante o trabalho de uma equipe altamente técnica com o objetivo comum que era o desenvolvimento social e fomento das políticas públicas.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*