Até o PSDB está contra a privataria tucana

Da Redação / Arte: André Jesus

Hoje, em algumas cidades do Alto Tietê, o jornalista Amaury Ribeiro Junior teria a honra de falar com alguns fortes expoentes do PSDB que diriam a ele serem frontalmente contra a retomada – se é que algum dia parou – de privatizações ponteadas pelos tucanos, que enfiando o bico onde não deviam, ciscaram horrores de dinheiro nas negociações feitas com a coisa pública vendida para o setor privado.

O livro A Privataria Tucana poderia ser enriquecido pelo depoimento do prefeito mogiano, Marcus Melo (PSDB), e sua contrariedade à construção de pedágio no km 45 da Mogi-Dutra, já determinada pelo tucano-mor João Doria.

Marcus Melo e mais quatro de seus vereadores na Câmara (leia-se quatro do mesmo partido, sem contar os que vão de arrasto) choramingam que não querem o “caça níquel” na rodovia. Porém, estranha que Doria anunciou a privatização em julho, quando veio inaugurar a Avenida das Orquídeas, e aproveitou o evento para falar do pedágio na Mogi-Dutra.

Na época ninguém falou nada, preferiu o silêncio da omissão, se acovardou. E agora é tarde para bater boca no trombone. Todos terão que ver a tributação entrando goela abaixo e bolso a dentro.

É certo que muitos votos podem ser perdidos em 2020 se o pessoal do lado de lá do km 45 pedagiado não quiser passar para o lado de cá para votar em Mogi, devido estar separado economicamente de sua própria cidade. Aí nesse caso é não pagar para não ver.

Uma dica sobre a obra literária ‘A Privataria Tucana’: é aconselhável que todos que gostem de literatura façam dele um livro de cabeceira. Independentemente do partido que sigam.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*