Carol Gattaz e Thaísa falam sobre seleção brasileira e o sonho de estar mais vez no ciclo olímpico

Por Artur de Figueiredo

As centrais contam com a boa temporada para ‘cravar’ a vaga na seleção e quem sabe, disputarem a Olimpíada de 2020

As centrais do Itambé Minas, as experientes Thaísa e Carol Gattaz, em processo de preparação para o começo da temporada, falaram sobre o que esperam, sonhos, títulos e vê com bons olhos, o retorno à seleção brasileira.

Após um ano bastante positivo, ambas começam a temporada, com muitas expectativas. Thaísa é a nova contratada pelo Itambé Minas, a central veio do Barueri. Gattaz vai para mais uma temporada pelo o clube mineiro. Tanto uma quanta a outra tem desejos e sonhos em comum: seleção brasileira. 

Após uma temporada gloriosa defendendo as cores do clube de Belo Horizonte, com diversas conquistas, Gattaz projeta um ano ainda mais difícil, devido aos títulos. A central ainda falou sobre um problema crônico que afeta sua carreira.

“A expectativa para essa próxima temporada é muito grande. É claro, a pressão vai ser muito grande.  O Minas merecia todos esses títulos. O trabalho realizado em outras temporadas. A expectativa é melhor ainda. A gente sabe que a pressão vai ser ainda maior, o grupo está totalmente mudado, mas é um grupo muito bom e agora e já começamos a preparação para que o trabalho seja ainda melhor que o outro”.

Sobre a lesão que lhe afastou de possíveis convocações da seleção brasileira, a central enfatizou um problema físico, de lesão, que afeta o seu rendimento. “Infelizmente tenho um problema de joelho, crônico que é uma tendinite patelar que me limita a algumas coisas. Estou em tratamento ainda. Vou me colocar a disposição da seleção. Espero estar totalmente recuperada. Tenho o objetivo e um sonho de disputar uma Olimpíada. Então, eu vou fazer de tudo pra tentar estar lá, pelo menos para tentar brigar por uma vaga, para Tóquio 2020. Quem sabe, né?!”.

Se Gattaz sonha com seleção brasileira, a companheira recém-chegada no clube, Thaisa Daher, bicampeã olímpica vestindo a ‘amarelinha’, projeta uma temporada de alto nível e quem sabe, um retorno à trupe de Zé Roberto.

“Primeiramente, espero fazer uma boa Superliga, de forma competitiva. Conseguindo bons resultados com o Minas, com títulos e boas atuações, aí sim, posso voltar a pensar em seleção. Mas tudo vai passar pela atuação e foco total no Minas, nos objetivos que temos para essa temporada”.

Com a Fabiana e Sheilla de volta aos treinamentos com a seleção, a chegada de Gattaz e Thaísa passam pelo o crivo de Zé Roberto e sua comissão técnica. Somente a temporada dirá…

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.