Coronavírus preocupa portadores de doenças reumáticas

A comunidade médica acredita que este público é mais vulnerável à infecção

Por Ana Karolina (Especial para a GAZETA) / Fotos: Divulgação

O aumento dos casos do novo coronavírus no Brasil acendeu um alerta nos pacientes com doenças reumáticas. A comunidade médica acredita que este público é mais vulnerável à infecção, embora não se tenha registro de nenhum caso grave com base nessa associação.

Os portadores de doenças reumáticas costumam usar medicamentos imunossupressores, e não foram incluídos no grupo de risco pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Os especialistas utilizam dados de epidemias anteriores para indicar que o grupo pode estar mais vulnerável enquanto as pesquisas científicas sobre o assunto se ampliam.

O presidente da Sociedade Paulista de Reumatologia (SPR), Marcelo Pinheiro, explica que “essas medicações diminuem a capacidade do organismo de reagir a alguns agentes infecciosos, entre eles, os vírus, as bactérias e os micro-organismos. Por isso, estes pacientes podem ter risco mais elevado de desenvolver casos graves da doença.”

No entanto, os agentes biológicos atuam como imunossupressores e são capazes de aliviar as inflamações decorrentes de algumas doenças reumáticas. Após testes realizados, supõe-se que eles protejam os pacientes.

“Os médicos tentam entender como o coronavírus se comporta no ser humano. A hipótese é que os medicamentos imunobiológicos ajudem a proteger melhor os pacientes. Por isso, alguns já são usados no tratamento”, esclarece.

Como ainda se sabe pouco sobre o novo coronavírus e há muitas pesquisas em andamento, o professor de reumatologia da Unifesp e presidente da SPR reforça que o melhor método para não contrair a doença é ficar em casa e respeitar o isolamento social, recomendação que é mais enfática para quem tem alguma doença reumática.

Sobre o uso dos medicamentos, o médico afirma que “o tratamento com essas substâncias deve ser mantido regularmente até recomendação contrária. É uma decisão que só deve ser tomada com base numa avaliação clínica mais ampla”, alerta o profissional.

GRIPE – A campanha de vacinação contra a gripe começou. Idosos com mais de 60 anos e profissionais da saúde já tem ido aos postos de vacinação. Desde a quinta-feira, dia 16 de abril, doentes crônicos, professores e profissionais de segurança e salvamento também estão sendo vacinados na segunda etapa da campanha.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Nenhum comentário sobre: “Coronavírus preocupa portadores de doenças reumáticas

  1. Sou portador de espondilite anquilosante,faço uso do biológico humira há 2 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*