Cristo Redentor é homenageado com lançamento de selos

Solenidade foi na Catedral Metropolitana do Rio

Da Redação / Foto: Tânia Rêgo – Agência Brasil

O lançamento hoje (12) de um bloco especial, com quatro selos, em homenagem ao monumento do Cristo Redentor, foi transferido do santuário do Corcovado para a Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, devido ao tempo instável com chuvas pela manhã. A emissão faz parte da obra arquitetônica e artística brasileira, reconhecida internacionalmente e considerada uma das sete maravilhas do mundo moderno.

A arte do bloco filatélico é composta por quatro obras originais do empresário e artista brasileiro Oskar Metsavaht. Ele disse que a construção do santuário do Cristo Redentor contou com a união de todas as classes sociais, étnicas, religiosas e econômicas, que se reuniram através de voluntariado ou de doações para a construção desse símbolo. “Foi um momento de união da nossa cidade e do país, criando esse símbolo tão importante para a nossa cultura e para a  sociedade”, opinou. 

Como são os selos

O fundo é composto por uma fotografia em tons de cinza onde o Cristo Redentor, em primeiro plano, aparece sobre o Monumento Natural das Ilhas Cagarras, unidade de conservação localizada em frente à praia de Ipanema, na zona sul do  Rio.

Os três selos sobrepostos ao fundo são obras icônicas do olhar do artista para o Cristo Redentor, revelando sua pele, formada por milhares de pequenos triângulos de pedra-sabão. As fotos foram impressas em preto, tendo fundo prata para ressaltar os detalhes do monumento. Acima dos selos, há a assinatura comemorativa junto da logomarca oficial do santuário. Além da fotografia, foi usada a técnica de computação gráfica.

A apresentação dos selos faz parte ainda da exposição promovida pelo santuário, iniciativa que integra a programação comemorativa dos 90 anos do monumento. Com tiragem de 20 mil blocos e valor de R$ 11,85 cada, os selos estarão disponíveis  em breve nas principais agências dos Correios.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*