Derli Dourado: ‘Vereadores de Suzano não se qualificam, se acomodam na miudeza política’

Ex-vereador critica atuais parlamentares: “Assistentes sociais ultrapassados”

Por Lailson Nascimento / Foto: Divulgação

Suzano, que será celebrado no dia 2 abril, o ex-vereador Derli Dourado (PT) foi convidado a conceder entrevista para avaliar o atual cenário político da cidade. Ao dizer que o último bom prefeito da cidade foi Pedro Miyahira (entre 1969 e 1973), ele foi enfático: “O resultado é uma cidade empobrecida, e que vai continuar empobrecendo ainda mais, pois, a meu ver, cometeu alguns erros cruciais. Não eleger bons vereadores, não pressionar o Executivo por mais planejamento administrativo com participação de toda a sociedade. Essa conta não é só dos agentes públicos, é da também de toda a população.”

Confira a entrevista:

Gazeta Regional: Suzano está prestes a completar 72 anos. Politicamente, qual a sua visão sobre a cidade?

Derli Dourado: Não creio que a cidade esteja bem. A gestão, no que se refere às questões humanas, está muito ruim, especialmente na falta de propostas arrojadas para saúde, educação e assistência social. Não há politica de geração de renda e projetos inovadores como cooperativas de reciclagem, costureiras, inclusão dos agricultores locais como fornecedores de verdura e legumes para a merenda escolar etc. E mais, não vejo já há muito tempo nenhuma proposta de melhoria na geração de receitas para a cidade. Suzano vem perdendo arrecadação já há muito tempo.

GR: E os atuais vereadores?

Derli: Conheço muita gente que dizia que nunca tinha visto um legislativo tão ruim como aquele que terminou no último dezembro. Conheço pessoas agora que acham esta legislatura, que iniciou agora em janeiro, tende a ser ainda pior. Pessoalmente, acho que os vereadores não cumprem seus papeis constitucionais. Não fiscalizam o Executivo, não fazem projetos relevantes, no que se refere ao uso e ocupação do solo, tributação, progressividade na arrecadação etc. Lamentavelmente, vereador em Suzano, na sua maioria, vive de favor do Executivo, e quem vive pedindo favor ao Executivo se torna escravo dele e nunca vai fiscalizá-lo.

GR: Os suzanenses têm sentido falta de mandatos mais progressistas?

Derli: Acho que o principal problema é que o Legislativo, quase na sua totalidade, não cumpre suas obrigações. Os vereadores não se qualificam, se acomodam na miudeza da política, se tornam mais assistentes sociais ultrapassados, aqueles que só fazem favorzinho com cestas básicas, pagamento de conta de luz, transformam caminhonetes velhas em ambulância etc. Enfim, a Câmara Municipal vira extensão do Executivo.

GR: O senhor continua buscando benfeitorias?

Derli: Sou membro do Partido dos Trabalhadores e continuo militando como agente politico não só em Suzano. Faço parte de organizações políticas que lutam para conter o avanço do liberalismo no país promovido por parte dos políticos e, principalmente, do atual presidente. Fui candidato a prefeito na última eleição e apresentei uma série de propostas nas áreas de desenvolvimento econômico, saúde, educação etc. Apresentamos propostas arrojadas e novas como, por exemplo, criação de Banco Municipal, moeda social local, cooperativas de reciclagem, costureiras, agricultores etc.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*