Do que o transporte de Itaquá precisa II?

Da Redação / Arte: Andreh Jesus

Na última edição da GAZETA esse espaço destinado à opinião do jornal trouxe discussão a respeito das necessidades do serviço de transporte público de Itaquaquecetuba. Uma semana após realização de audiência pública sobre o tema, ocorrida na segunda-feira (7), o espaço é novamente utilizado para uma reflexão sobre o futuro do modal no município.

Conforme o jornal já havia alertado, a participação popular era importante para que as reais necessidades pudessem ser expostas. Transportadores do setor alternativo, por exemplo, conseguiram convencer autoridades políticas a ao menos recebê-los para uma conversa franca sobre o serviço. Mas isso só vai acontecer graças à participação e insistência dos trabalhadores.

Em linhas gerais, somente 200 pessoas participarem de um debate que envolve a garantia de transporte de mais de 50 mil pessoas por dia é um número muito aquém do necessário. Verdade que a data e o horário não ajudaram, mas sempre é possível o envolvimento em assuntos que realmente interessam à população.

E por falar em interesse público, não passou despercebida a falta de interesse dos atuais vereadores. De 19 parlamentares, apenas quatro representantes diretos do povo deram as caras no evento. Sinal de que transporte público talvez não seja assunto importante, mesmo às vésperas de eleições.

No mais fica a preocupação com a quantidade mínima de propostas para a real melhoria do serviço. Em resumo, apenas a renovação da frota e a reforma de pontos de ônibus estão entre as exigências que deverão fazer parte da concessão. “Mais do mesmo”, observam críticos.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*