Do que o transporte de Itaquá precisa?

Da Redação / Arte: André Jesus

Chegou o momento em que a participação popular será fundamental para um tema que é essencial para o cotidiano dela própria: o transporte coletivo em Itaquaquecetuba.

Após 20 anos de um serviço deficitário, chegou o momento da população, principalmente a parcela que utiliza ônibus, ajudar a definir o que caberá à próxima concessionária para que o modal seja mais eficiente no município.

Um estudo contratado pela prefeitura, e que está disponível na internet para quem quiser ver, mostra um raio-x do serviço.

Lá é possível se descobrir, por exemplo, que quase 50 mil pessoas com algum tipo de deficiência utilizam ônibus todos os meses sem qualquer tipo de acompanhamento. O que é necessário se melhorar no serviço para que essa clientela seja melhor atendida?

Lá é possível se descobrir, também, que a demanda tem diminuído nos últimos anos, com uma queda de quase 274 mil passageiros por mês entre 2015 e 2019. Em plena era dos transportes coletivos, quais atrativos a população espera para trocar o carro ou até mesmo as caminhadas pelo busão?

São perguntas que o jornal faz e que, certamente, outros milhares de itaquaquecetubense também fazem. Mas essas perguntas não podem ficar apenas nos pontos de ônibus, quando um passageiro conversa com o outro a respeito dos problemas que envolvem o serviço.

Itaquaquecetuba precisa, antes de tudo, de participação popular mais efetiva e presente. Por esse motivo, não deixe de participar da audiência pública a respeito do tema na próxima segunda-feira.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.