Eleições: combata a corrupção com o voto consciente

Por Eduardo Micheletto / Foto: Divulgação

A realização das Eleições 2020 para o cargo de prefeito e de vereador nos municípios brasileiros se aproxima, e, com ela, aumenta a expectativa de mudanças no cenário político do Brasil.

Muitos eleitores, entretanto, não acreditam ser possível mudar a história do país e insistem na ideia de que a corrupção é inerente à política brasileira.

Todavia, as eleições municipais deste ano determinarão o futuro de cada cidade para os próximos quatro anos, motivo pelo qual é fundamental que cada eleitor faça a sua opção de modo consciente e com seriedade.

Para votar de maneira consciente, é necessário que o eleitor responda algumas perguntas importantes, tais como o histórico do candidato e se eles têm as aptidões necessárias para fazerem uma gestão competente dos recursos públicos e se eles possuem os interesses públicos em mente.

O Brasil é um dos países do mundo que mais sofre com a corrupção. Muitos dizem que todos os políticos são iguais, todavia isso não é verdade. O fato é que muitos políticos não são competentes e, além disso, são corruptos e estão focados em seus próprios interesses, mas isso não quer dizer que não haja bons políticos. E é exatamente por isso que o voto consciente é tão importante no Brasil, pois é a única forma de escolhermos bem os nossos governantes entre tantos candidatos corruptos e incapazes que existem.

Eleição de 2020

Segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), São Paulo é o maior colégio eleitoral do país, com 33.040.411 de eleitores, ou seja, 22,4% do total do Brasil, que soma 147.302.354 pessoas. Ainda de acordo com o órgão, as mulheres As mulheres representam a maioria do eleitorado do estado, somando 52,8%.

Quanto à idade, 41% dos eleitores paulistas têm entre 25 e 44 anos. Aqueles com voto facultativo – jovens com 16 e 17 anos, pessoas com mais de 70 anos e analfabetos somaram 11,81%. Os eleitores que declararam ter deficiência somam 1%.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*