‘Está no ar a televisão do Brasil’

Da Redação / Arte: André Jesus

E hoje, 18 de setembro, a TV brasileira comemora 70 anos de existência. Ah, televisão… Você, que sempre nos avisa sobre o tempo, sobre como estarão as rodovias, que mostra a realidade das ruas, se modifica com o passar dos tempos: já foi de tubo e somente em preto e branco, e, agora, é com tela plana, somente em cores e dá acesso à internet.

Podemos lhe ver em todos os lugares, da sala de casa até dentro de ônibus; suas transmissões podem ser feitas por sinal, via satélite ou a cabo, com sua programação sendo aberta ou fechada (paga).

Com suas programações “simples” de 1950, quando surgiu, aos dias atuais, de tecnologia, você contou muita história. Através de você, o povo viu conquistas, tragédias, corrupções na política e curas para algumas doenças, dentre milhões de acontecimentos.

Hoje, 207 milhões de brasileiros veem você, segundo o Ibope. Segundo o instituto, 97% das casas têm, ao menos, um televisor. Você continua sendo o maior meio de comunicação do Brasil, superior, inclusive, à internet (que tem 169 milhões de usuários).

A maioria dos brasileiros ainda prefere ver através de você os grandes eventos ao vivo – jogos de futebol, por exemplo – e a cobertura de fatos jornalísticos.

Comercialmente, você nasceu nessa data. Porém a primeira vez que você falou, no Brasil, foi em 28 de setembro de 1948, em Juiz de Fora (MG), quando o técnico em eletrônica Olavo Bastos Freire fez uma transmissão experimental de uma sacada de um prédio.

Dois anos depois, coube ao indiozinho da primeira emissora (TV Tupi, de São Paulo) dizer: “Está no ar a televisão do Brasil.”

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*