Guarda Ambiental de Itaquaquecetuba autua empresas poluidoras

Empresa foi flagrada soltava borra de alumínio no curso da água

Da Redação / Foto: Divulgação

A Guarda Ambiental de Itaquaquecetuba realizou, na terça-feira (10), uma ação para identificar e autuar uma empresa que há tempos lança a cada 15 dias, no ar, um forte odor na Vila Japão. No mesmo bairro, a secretaria de Serviços Urbanos também percebeu o excesso de uma substância semelhante a lodo metálico durante a limpeza de um córrego.

Diante das denúncias, as equipes da Guarda Ambiental localizaram uma empresa do ramo de metais e fundições e avistaram material de borra de alumínio e material similar a amônia, usado pela empresa para transformação química. Já na quarta-feira (11), a equipe esteve no bairro Chácara das Pedras e flagrou outra empresa que soltava borra de alumínio no curso da água.

Foram elaboradas autuações e os casos foram encaminhados à Polícia Civil para elaboração de inquérito policial de crime ambiental (atividade potencialmente poluidora). De acordo com o secretário da pasta, Anderson Caldeira, a GCM (Guarda Civil Municipal) desempenha mapeamento e estudo para que esse tipo de crime ambiental não ocorra mais.

“A fim de responsabilizar os infratores, a Guarda Civil Municipal e a Secretaria de Meio Ambiente vêm desenvolvendo trabalhos de inteligência com agentes em campo no sentido de identificar tais empresas poluidoras e levá-las à responsabilidade legal. Essas empresas recebem ordem judicial para devida compensação ambiental de reparação de danos.”

Ele também explica que as empresas que não possuem responsabilidade ambiental deverão ser punidas de acordo com a legislação. “Nós vamos continuar com as fiscalizações e, se for o caso, essas empresas que poluem o meio ambiente serão punidas. É preciso pensar nos malefícios que essas atitudes causam para a natureza e para a população.”

A secretaria de Segurança Urbana reforça que as denúncias de crimes podem ser realizadas por meio do 153, telefone da GCM.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*