Igreja de Nossa Senhora da Escada: uma das mais antigas da região do Alto Tietê

Datada de 1652, ela foi construída pelos jesuítas e chegou a abrigar 800 índios, mostra a história

Por Giovanna Figueiredo / Fotos: Bruno Arib

A história da igreja católica no Brasil se confunde com a de muitas das cidades brasileiras, como é o caso de Guararema. A igreja de Nossa Senhora da Escada, construída em taipa de pilão e pau-a-pique, foi erguida por jesuítas em 1652 e chegou a abrigar 800 índios. No século XVIII, os jesuítas deixaram o local e a igreja passou a ser gerida pelos franciscanos.

No local foi instalado o aldeamento e, a partir daí, construída a igreja nas antigas terras do capitão-mor de Mogi das Cruzes, Brás Cardoso. A arquitetura, com uma planta em nave única, capela-mor e dependências nos fundos, é divido em dois pavimentos. Anexo à igreja há um espaço chamado de convento, onde se acredita que moraram os franciscanos.

Tombada como Patrimônio Histórico Nacional, no dia 25 de janeiro de 1941, a igreja é a única no país a ter uma imagem de São Longuinho em altar.

São Longuinho

São Longuinho, segundo a tradição, foi o soldado Romano que transpassou Cristo, já crucificado com uma lâmina. A Bíblia descreve que da perfuração jorrou água e sangue. Ainda segundo a tradição, ao ferir Jesus, São Loguinho recebeu resquícios de água e sangue e se converteu, após isso foi viver recluso.

Por volta do século XX foi achada na Igreja de Nossa Senhora da Escada, em Guararema, uma imagem de São Longuinho.

“São Longuinho sempre teve um apelo popular muito grande, porque segundo conta a história, ele é intercessor para achar as coisas perdidas. Então todo mundo que recorre a São Longuinho para encontrar algo perdido diz que acha. Essa é a única igreja no Brasil que tem uma imagem do santo, por isso muita gente vem aqui para visita-la”, explicou o Pároco João Motta.

Nossa Senhora

A devoção à Nossa Senhora da Escada foi trazida pelos jesuítas, mas a origem da imagem tem duas histórias. A primeira diz que se trata de uma representação de Maria, mãe de Jesus. Ainda nova, quando foi ao templo pela primeira vez, subiu as escadas sem nem olhar para trás e se apresentou diante dele, mostrando muita fé. Desde então ela foi uma seguidora fiel das tradições, acredita-se que isso seria um reflexo de sua santidade.

A segunda tradição diz que a imagem de Nossa Senhora da Escada é uma imagem da Imaculada Conceição, pois em porto de porto português havia uma capela da Imaculada e para acessar a capela precisava subir uma grande escada, a partir daí começaram a associar a santa à escada da capela como referência, até surgir a imagem de Nossa Senhora da Escada.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*