‘Ilhabela é um paraíso, mas a atual classe política prejudicou a cidade’

Kareca defende nova era administrativa para o município, no Legislativo e Executivo

Por Lailson Nascimento / Foto: Bruno Arib

No aniversário de 215 anos de Ilhabela, celebrado nessa quinta-feira (3), a política nunca foi tão importante, seja pelas eleições municipais, seja pelo histórico recente de prefeito cassado [Marcio Tenório] e continuação de mandato [Maria das Graças Ferreira, a Gracinha – do PSD] marcado por denúncias de corrupção.

Em meio a esse cenário, o morador Marcos Franco, o Marcos Kareca, defende a renovação da Câmara Municipal. Para ele, não existe alternativa aos políticos que serão eleitos para o próximo mandato senão “a fiscalização de todos os contratos que foram feitos nessa administração.” E complementa: “Quando você rouba, você está tirando do munícipe. O cidadão ilhabelense merece muito mais do que tem hoje.”

No entendimento de Kareca, um dos problemas relacionados à administração municipal é a falta de atenção do poder público para com o munícipe. “A Prefeitura de Ilhabela parece Hollywood, só tem artista. As pessoas são tratadas com desleixo”, bate.

Ainda sobre a atual gestão, ele conclui:

“Não podemos viver só dos royalties. Estamos paralisados nessa má-administração. Estamos envolvidos em escândalos absurdos.”

Ideias para Ilha

Ao mesmo tempo em que critica a atual situação política de Ilhabela, Kareca tem procurado discutir a cidade com os moradores, tanto que garante que as portas da sua casa, no bairro Bexiga, estão de portas abertas para a população. “A minha casa sempre está aberta aos amigos para as reivindicações”, reforça.

“Temos que mudar a política da cidade. A administração não está preparada para o montante de dinheiro que a Ilhabela recebe. Precisa dividir esse dinheiro com o povo daqui, seja em moradia, assistência à saúde, clínica oncológica, hemodiálise, e tudo isso temos condições de fazer. Também precisamos dar mais atenção ao turista, que hoje é tratado como bandido na cidade”, lamenta.

“O meu propósito é trabalhar por melhorias para Ilhabela, desde a infraestrutura urbana, educação, esportes, até os problemas relativos à regularização fundiária e atenção aos moradores de áreas de risco. Temos preocupação com o transporte público, que é um lixo. As pessoas esperam os ônibus 1h30 para andar 12 quilômetros. Esgotos clandestinos à deriva nas ruas, esgoto caindo na praia, nas cachoeiras, um absurdo isso. Precisamos também de uma fiscalização nas cachoeiras, um limitador de acesso, para que se evite acidentes e salve vidas. Por fim, incentivar os comerciantes de modo que o dinheiro fique na cidade e a qualidade de vida melhore”, arremata.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*