Impactos da Pandemia: Promotores alertam sobre risco de saques e vandalismo na capital paulista

O alerta foi emitido às vésperas do feriadão

Por Giovanna Figueiredo / Foto: Divulgação

O clima é de guerra. Possibilidade de saque em estabelecimentos comerciais e episódios de vandalismo por toda a cidade de São Paulo são alvos de alerta da Promotoria dos Direitos Humanos ao prefeito Bruno Covas (PSDB).

Dois documentos enviados pelos promotores Anna Trotta Yaryd e Eduardo Ferreiro Valerio à prefeitura, advertem que em decorrência da retração econômica causada pela Pandemia, graves distúrbios podem acontecer.

O desemprego já subiu para 12,2%, quase 2% a mais que o primeiro trimestre do ano passado. O último senso divulgado pela prefeitura de São Paulo mostra que no ano passado havia mais de 24 mil pessoas em situação de rua ou morando em abrigos públicos.

Nos documentos os promotores pedem a Covas que tome medidas, como a distribuição de cestas básicas ou cartões alimentação àqueles que perderam a renda em decorrência da crise causada pelo novo coronavírus (Covid-19). Além disso, eles querem que a prefeitura assine contratos com hotéis populares para o acolhimento de moradores de rua.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*