Itaquá comemora 456 anos

População do município representa 22% dos moradores de todo o Alto Tietê; aniversariante sonha com a resolução de problemas históricos. Fotos: Lailson Nascimento

 

Na quinta-feira (8), o município de Itaquaquecetuba comemorou oficialmente seus 456 anos. Estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que, em 2016, a população da cidade chegou a 356 mil moradores, o que a torna a segunda maior do Alto Tietê. A região, que abrange outros nove municípios, registra 1.593.224 habitantes, sendo que Mogi das Cruzes é o município mais populoso, com 429 mil moradores.

O município aniversariante também ocupa a segunda colocação no índice de crescimento populacional, com novas 35 mil novas pessoas de 2010 para 2016.

Itaquá amarga as piores colocações em praticamente todos os indicadores sociais, quando comparado a municípios vizinhos. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015 revela que a rede educacional do município não atingiu a meta estipulada pelo Ministério da Educação (MEC), assim como outras oito cidades.

O patamar de qualidade da educação estipulado pelo Governo Federal para Itaquá era o mais modesto da região, 4.6. Ainda assim, o município conseguiu apenas 4.4. Foi a pior nota de todo o Alto Tietê.

Já avaliando somente os anos iniciais do ensino fundamental (4° e 5° ano), o município conseguiu seguir a tendência regional de alcance de metas e atingiu a nota de 5.4, superando a projeção de 5.2.

 

Mais problemas

Se não bastassem os problemas relacionados à educação, as áreas de saúde e transporte público também figuram como principais problemas na visão da população.

No transporte público, o monopólio da empresa CS Brasil é o que mais incomodam os usuários. O sucateamento da frota, a superlotação dos coletivos e os itinerários insuficientes também geram críticas ao serviço.

ABRE_Especial Itaquá_Aniversário 456 anos - foto 2 @divulgaçãoNa saúde, os diversos postos cujas obras não foram concluídas também são motivo de críticas por parte da população. Outro aspecto abordado pelos moradores é a falta de profissionais e medicamentos nas unidades básicas de saúde.

 

 

História

A origem do município de Itaquaquecetuba remonta a uma das doze aldeias, fundadas pelo padre jesuíta, José de Anchieta, em sua longa permanência no Brasil. Sua criação se deve ao então presidente da província, Bernardo José Pinto Gavião Peixoto, com o nome de vila Nossa Senhora d’Ajuda, em 7 de setembro de 1560, sendo estabelecida na beira do Rio Tietê, para catequizar os guaianases.

Nas décadas de 10 e 20 do século XVII, entretanto, a aldeia ficou quase deserta já que, por ordem de Fernão Dias, desejoso de ter um maior controle dos índios catequizados, a maior parte de sua população foi transferida para aldeia de São Miguel, mais próxima a São Paulo, onde havia sido erguida uma nova capela. A população recomeçaria a crescer apenas em 1624, quando o padre João Álvares, construtor da capela da Conceição de Guarulhos e também da de São Miguel, decidiu levantar em sua propriedade, localizada bem ao lado da aldeia de Itaquaquecetuba, um oratório em louvor a Nossa Senhora d’Ajuda que, em seguida, tornar-se-ia capela “que serviu de núcleo à povoação, legando-a, por sua morte, ao colégio dos jesuítas”.

Este foi o marco inicial da povoação, que logo viria a se fixar em seu redor, com o nome, justamente, de Nossa Senhora da Conceição de Itaquaquecetuba, recuperando, assim, o topônimo do antigo aldeamento, elevado à freguesia pela lei Nº 17, de 28 de Fevereiro de 1838.

O primeiro Censo realizado na Aldeia de Nossa Senhora d’Ajuda, em 1765, apresentou os seguintes resultados: 59 “iogos” que eram habitados por 109 mulheres e 117 homens. Pouco cresceu a aldeia que neste estado permaneceu quase duzentos anos. Foi com a inauguração da Variante da EFCB, em 1925 que Itaquaquecetuba começou a crescer e a prosperar.

A denominação reduzida para Itaquaquecetuba ocorreu somente no século XX, quando se separou de Mogi das Cruzes, com sua elevação a município, e com o território do respectivo distrito, pela lei Nº 2.456, de 30 de dezembro de195310 , posta em execução a 1 de janeiro de 1954. Como município, ficou constituído de um único distrito, o de Itaquaquecetuba.

Fonte: Prefeitura Municipal de Itaquaquecetuba

 

Informações sobre a população

População 2016      356.774 habitantes

Índice de Envelhecimento 2016   34,91%

População com 60 anos e mais 2016     8,30%

Renda per capita 2010       R$ 413,35

Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM 2010           0,714

Fonte: Fundação Seade

 

 

 

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*