ITDM lança projeto para tratar cicatriz de pacientes da Maternidade de Arujá

Ação é inédita na região e foi criada pela organização social que é gestora da unidade

Da Redação / Foto: Bruno Arib

Mulheres que tiveram os seus partos realizados na Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa, em Arujá, serão beneficiadas com uma ação social que prevê a camuflagem das cicatrizes provocadas pelos partos normal ou cesárea. Trata-se do projeto “Sem Cicatrizes”, que oferecerá sessões gratuitas do tratamento estético às interessadas, que já podem se inscrever.

O objetivo do projeto “Sem Cicatrizes”, oferecido pelo ITDM (Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento da Medicina), organização social responsável pela gestão da Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa, é recuperar a aparência natural da pele afetada pela cicatriz do corte da cesárea ou pelas estrias que aparecem durante a gravidez, por meio de um procedimento estético chamado dermoterapia. Essa técnica não é invasiva e estimula a produção de colágeno e elastina no local da cicatriz.

As sessões do procedimento que trata as cicatrizes são gratuitas e destinadas às mulheres que realizaram os seus partos na Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa. Para participar, basta fazer a inscrição pelo e-mail [email protected], informando o nome completo, telefone de contato, data do parto, se tem alguma doença, se é alérgica e a qual substância, se está em tratamento de saúde, se faz uso de algum medicamento, se fez alguma cirurgia nos últimos 6 meses e se desenvolveu queloide na cicatriz. Depois, é só aguardar a resposta do ITDM com a data de agendamento da sessão e outras orientações. As inscrições podem ser feitas até o dia 22 de novembro.

Liliane Almeida, fundadora do projeto Sem Cicatrizes | Foto: Divulgação

“O projeto vai melhorar a autoestima das mulheres”

Os atendimentos serão realizados nos dias 23, 25 e 29 de novembro e 1 de dezembro. A quantidade de sessões necessárias para o tratamento das cicatrizes será definida após o primeiro atendimento.

Para o público feminino de Arujá que não passou pela Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa, havendo vagas remanescentes, será aberta data para essas inscrições.

“Esta é uma iniciativa de abrangência social do ITDM, que se preocupa constantemente em humanizar o atendimento ao paciente. Vamos cuidar das cicatrizes das pacientes que foram atendidas na Maternidade porque acreditamos que podemos melhorar a autoestima delas, que se sentirão mais confiantes”, explicou a diretora geral da Maternidade, Ivanize Sousa.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*