Líder em mortes no trânsito urbano, Itaquá decide reimplantar radares

Cidade terá 49 aparelhos em 22 pontos; Secretaria de Trânsito afirma que ideia é combater acidentes

Por Gabriel Dias /Foto: Divulgação

Itaquaquecetuba, segundo dados do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo), é um dos piores municípios do Alto Tietê em relação a mortes no trânsito. Somente no 1º semestre a cidade registrou 14 acidentes com vítimas fatais, tendo liderado o ranking de casos com mortes em vias municipais. 78% dos casos ocorreram dentro da cidade, aponta o Infosiga.

Como medida para evitar que mais vidas se percam, o município pretende investir cerca de R$ 2 milhões na implantação de 49 radares distribuídos em 22 pontos da cidade. Tudo deve acontecer em apenas um ano, segundo o edital da licitação.

Na última sexta-feira (9) a prefeitura recebeu propostas de empresas interessadas em implantar o serviço de radares na cidade, no entanto, não informou quais empresas participaram da licitação de R$ 2 milhões.

[O projeto] é bom, isso vai salvar vidas. Precisam aplicar o dinheiro em melhorias”

Tatiana Almeida, comerciante

O investimento milionário que a cidade faz ainda é desconhecido por quem mora ou trabalha em Itaquaquecetuba, como é o caso da comerciante Tatiana de Almeida, 36. “Não sabia, mas é bom, isso vai salvar vidas, só que precisam aplicar o dinheiro da multa em melhorias das estradas e avenidas”, exige.

JUSTIFICATIVA – De acordo com a prefeitura, a inserção dos radares, que ficarão em bairros, avenidas e divisas de Itaquá com outros municípios, surgiu por meio de estudo técnico.

Ainda segundo a gestão de Mamoru Nakashima (PSDB), a maioria dos radares ficará nas divisas, em pontos estratégicos e em locais onde há grande incidência de acidentes devido à alta circulação de veículos, pedestres e ciclistas. Segundo a administração municipal, os equipamentos também permitirão o trabalho de fiscalização em conjunto com a Polícia Militar.

“Queremos identificar por meio desta inteligência veículos que são produtos de roubo ou furto e com pendências judiciais”, diz a nota oficial da prefeitura.

A prefeitura rechaça a ideia de que a aplicação dos radares é uma maneira de penalizar os motoristas por excesso de velocidade, e sim, uma medida para diminuir acidentes. A gestão de Mamoru não adianta qual será o limite de velocidade nas vias onde os radares serão colocados.

O motorista José Aires, 60, critica a iniciativa: “Eles querem nosso dinheiro, é tudo jogada política, não aprovo essa ideia não”, opinou o aposentado.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.