Livro mostra 40 anos da arte de Bittencourt

Edição traz a trajetória de um dos mais importantes artistas mogianos, reconhecido internacionalmente por suas esculturas em sucata de metal

Da Redação / Foto: Lailson Santos – Divulgação

Ao completar 40 anos desde sua primeira exposição oficial em 1979, o artista plástico Lucio Bittencourt, 65 anos, terá reunido em um livro documentário, com 192 páginas e capa dura, todo o universo de sua obra, incluindo algumas desconhecidas do público como seus desenhos ainda inéditos e esculturas criadas para coleções particulares, e fatos relevantes que marcaram sua trajetória artística até aqui.

A edição assinada por Robson Regato, com fotos de Lailson Santos, tem realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e foi patrocinada pelas empresas Cacau Show, Höganäs e Rinnai. O projeto cultural foi desenvolvido por Roberta Regato e levou cerca de 12 meses para ser concluído. O local e a data de lançamento, durante o mês de junho, ainda serão definidos.

Lucio Bittencourt já produziu mais de 20 mil obras, centenas de exposições incluindo países da América do Sul, Central e Europa, e tem monumentos espalhados por todo o país, além das cidades de Lisboa, em Portugal, e Lyon, na França. Entre suas principais exposições ao ar livre, destacam-se duas realizadas na avenida Paulista e uma no Vale Anhangabaú, nos anos 1990, que fizeram de Bittencourt o único artista com tais realizações.

Bittencourt é natural de Mogi das Cruzes, onde sempre viveu e trabalhou. Seu primeiro ateliê era ponto de referência na região central da cidade, na rua Dr. Ricardo Vilela, onde ficou até 1997, quando se mudou para o bairro do Botujuru, seu endereço atual. Com o espaço significativamente maior e longe do Centro, sua obra ganhou dimensões maiores e a produção cresceu ainda mais.

Não é em Mogi das Cruzes, porém, onde sua obra é mais vista ou estão seus maiores colecionadores. Há apenas um monumento de Bittencourt na cidade, a “Pirâmide Humana”, instalado na avenida Narciso Iague Guimarães. O município de Ribeirão Pires (SP), por exemplo, tem mais de 30 esculturas do artista espalhadas por espaços públicos da cidade.

Na capital paulista, o “Guardião do Tietê”, instalado no Parque do Anhembi, e o “Pássaro”, na Assembleia Legislativa, são bons exemplos da importância da obra do artista.  A cidade de Araçariguama, na região de Sorocaba, inaugurou, em 2016, o Museu Lucio Bittencourt, com um conjunto de 22 obras instaladas no Parque Santos Dumont e acesso livre ao público.

O ateliê e showroom de Lucio Bittencourt fica na rua Palestina, 213, no bairro do Botujuru, em Mogi das Cruzes (SP). Os telefones para contato são 4792-4998 (ateliê) e 996 331 205 (Roberta Regato)

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Nenhum comentário sobre: “Livro mostra 40 anos da arte de Bittencourt

  1. Parabéns ao querido amigo, artista Lúcio Bitencourt, cujas obras são de inigualável beleza e significados. Sucesso à você. Grande beijo no seu coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*