Mamoru usa discurso eleitoreiro ao falar sobre desempenho no Ideb

Ao mostrar apenas o resultado geral da nota do Ideb e dizer que “a Educação de Itaquá está acima da média”, Mamoru tenta passar uma imagem que tudo está correto, porém, trata-se apenas de mais uma falácia do prefeito. Foto: Divulgação

 

O prefeito de Itaquaquecetuba, Mamoru Nakashima (PSDB), tem adotado um discurso eleitoreiro ao falar sobre o desempenho da cidade no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que avalia a qualidade do ensino no País.

Mamoru faz questão de dizer que as escolas municipais atingiram 5.4 no Ideb, uma média um pouco maior que a meta para o ano de 5.2. Contudo, ele esconde dos itaquaquecetubenses o fato de que das 14 escolas municipais do Alto Tietê, que tiveram os menores índices (4.7 a 4.1) nos ciclos iniciais do ensino fundamental (4º e 5º ano), nada menos que oito (57%) são de Itaquá.

O alto número de escolas com notas baixas comprova que não existe um programa de desenvolvimento educacional em Itaquaquecetuba e que, “os esforços para elevar a qualidade de ensino da rede pública”, como diz Mamoru, na verdade, depende única e exclusivamente dos profissionais da rede de ensino municipal.

É possível afirmar que os bons resultados de Itaquá no Ideb são frutos do trabalho desenvolvidos pelos educadores, que, mesmo sem estrutura e apoio, conseguem superar as dificuldades e educar.

Ao mostrar apenas o resultado geral da nota do Ideb e dizer que “a Educação de Itaquá está acima da média”, Mamoru tenta passar uma imagem que tudo está correto, porém, trata-se apenas de mais uma falácia do prefeito.

Mais uma prova que não há nenhum programa educacional e que a média no Ideb acima da média é resultado dos esforços dos educadores é que a menor nota entre as escolas municipais do Alto Tietê é de Itaquá, a Escola Municipal José Marinho Ferreira. Em 2015, a escola não bateu a meta de 4.9, e ficou com 4.7. Desde 2009, ela não chega à meta de desenvolvimento estabelecida.

O mesmo cenário é notado entre as escolas estaduais. O governo Mamoru, assim como ocorre em muitas outras áreas, não tem competência para fiscalizar o que é feito e os serviços oferecidos aos itaquaquecetubenses. Das 16 escolas estaduais do Alto Tietê que tiveram os menores índices nos ciclos finais do ensino fundamental (8º e 9º ano), cinco são de Itaquá. A cidade com o maior número na parte de baixo do ranking regional do Ideb.

 

Escolas municipais de Itaquá que tiveram os menores índices nos ciclos iniciais do ensino fundamental (4º e 5º ano)

Nota Escola Bairro
4.7 Jose Marinho Ferreira Vila Maria Augusta
4.8 Sebastiao Gregorio dos Santos Jardim Paineira
5.0 Professor Alceu Magalhaes Coutinho Parque Residencial Marengo
Jose Piacentin Jardim Napoli II
 Professora Olivia Aparecida S C Guglielmo Parque Piratininga
5.1 Dona Antonia Cicone Sítio São José
Guilherme Donizete da Silva dos Santos Perobal
Italo Adami Morro Branco
Professora Roseli Aparecida Mendes Recanto Mônica

 

Melhores índices

E se avaliação for entre as escolas municipais com os melhores índices, nenhuma unidade escolar de Itaquá aparece na lista. O mesmo ocorre entre as escolas estaduais, com Itaquaquacetuba fora do topo.

 

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*