Ministério Público pede à prefeitura da capital dados sobre plano para favelas durante pandemia

Foi estabelecido prazo de 10 dias para envio de informações

Da Redação / Foto: Divulgação

Promotores de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital pediram que, no prazo de 10 dias, a Prefeitura de São Paulo apresente informações detalhadas sobre o plano de contingência elaborado para atendimento emergencial das famílias residentes em favelas do município durante a pandemia do novo coronavírus. 

Em ofício enviado ao prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), os membros do MP-SP (Ministério Público de São Paulo) frisam que núcleos habitacionais precários não são dotados de mínima infraestrutura básica, notadamente de rede de abastecimento de água e de coleta de esgoto doméstico.

Além disso, destacam o fato de que muitas moradias em favelas abrigam diversos membros da mesma família em espaços bem reduzidos, num ambiente em que a propagação do vírus tende a ser facilitada.

Considerando ainda a queda na renda já verificada em diversas famílias com a crise da covid-19, a Promotoria sustenta que a gravidade da situação demanda transparência e publicidade acerca de todas as medidas que estão sendo tomadas pela administração pública visando a minimizar os impactos da doença e da redução da atividade econômica que atingirão inevitavelmente aquelas milhares de pessoas.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*