Mogi registra primeiro óbito por coronavírus

Com uma morte por hora, SP registra recorde de óbitos em apenas um dia  por coronavírus

Da Redação / Imagem: Ilustração – Condemat

Mogi das Cruzes registrou o 1º óbito por coronavírus. Trata-se de um homem, de 69 anos, que já tinha sido confirmado com a doença e estava internado no Hospital Municipal desde o dia 24.  A vítima possuía histórico de doença cardiovascular, incluindo hipertensão e diabetes.

Há, ainda, 22 óbitos suspeitos em investigação no Alto Tietê. Um dos casos é de Arujá. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a paciente tinha 65 anos de idade e morreu em casa. Segundo informações apuradas pela Vigilância Epidemiológica do município, a arujaense já tinha histórico de doenças pré-existentes e não chegou a procurar os serviços de saúde.

A secretária de Saúde, Carmen Pellegrino, ressalta que Arujá tem seguido à risca os protocolos do Ministério da Saúde e que a população precisa continuar com os cuidados para prevenir a doença.

“Não temos ainda a confirmação se o óbito foi causado por coronavírus, aguardamos o resultado do exame. De qualquer forma, lamento muito essa morte e me solidarizo com a família”, ressalta.

Estado registra recorde de mortes

O Estado de São Paulo registra, nesta terça-feira (31), 136 óbitos relacionados ao novo coronavírus. Somente hoje 23 novas mortes foram confirmadas. Trata-se do maior aumento em números absolutos já registrado, com cerca de uma confirmação por hora, desde ontem.

Os 23 novos mortos são 13 mulheres e 10 homens. Entre as vítimas femininas, duas eram adultas de 42 e 54 anos, com comorbidades que, assim como os idosos, representam grupo mais vulnerável a complicações da Covid-19. As outras onze mulheres tinham 69, 85, 86, 76, 84, 72, 64, 81, duas de 65 e 68.

No grupo masculino, estão inclusos um de 43 anos com comorbidades e outros dez com idades de 66, 79, 86, 89, 68, 90, 83, 78 e 63.

São Paulo também registra também 2.339 casos confirmados, um aumento de 54% com relação ao dia de ontem.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*