Mogiana, São Francisco atua em mais de 600 leitos contra a Covid

Empresa gestora de carreiras de médicos disponibiliza profissionais para hospitais de campanha do Alto Tietê, Baixada Santista, Capital e Grande ABC

Por Lailson Nascimento / Fotos: Bruno Arib

Aos 103 anos, Luiza Peinado Campoi renasceu na quarta-feira (13), quando recebeu alta médica do hospital de campanha de São Caetano do Sul, no Grande ABC. Sob aplausos, a idosa deixou a unidade 15 dias após dar entrada no local por conta da Covid-19. Dona Luiza integra um grupo de centenas de pessoas curadas da doença graças à dedicação dos profissionais da empresa mogiana São Francisco.

ESPERANÇA – Dona Luiza tem 103 anos, mas foi curada da doença

Na linha de frente de combate ao novo coronavírus, os profissionais que integram o ‘time’ da São Francisco estão responsáveis por mais de 600 leitos espalhados por cidades do Alto Tietê, Baixada Santista e Grande ABC (confira locais na página). São médicos intensivistas, clínicos gerais, anestesistas e de outras especialidades lidando diariamente com o vírus que afeta o mundo.

“Claro que inicialmente foi um desafio para todos nós, da São Francisco, mas como somos uma empresa bem estruturada estamos atendendo a demanda com tranquilidade, do ponto de vista da organização da equipe. Adequamos o trabalho às necessidades do momento de pandemia e, até agora, temos 12% de médicos contaminados, sem nenhuma vítima fatal”, enaltece Pablo Bezerra, diretor da empresa.

Ainda segundo ele, a empresa promoveu reunião de orientação entre as equipes para cumprir a demanda de atendimentos e, ao mesmo tempo, dar suporte os profissionais.

“A maioria dos serviços que assumimos exige esforço máximo de todos os profissionais que atuam nos hospitais de campanha, seja no padrão de qualidade, seja no desafio pessoal de, muitas vezes, ficar longe da própria família. Temos um propósito de vida, sendo que cada um está doando um pouco de si para realizar o bem ao próximo”, completa Bezerra.

Parte dos leitos assumidos pela São Francisco funciona em Santo André, no Grande ABC. Na quarta-feira, quando a GAZETA esteve no local, mais de cem pacientes estavam internados no local. Ao receber a equipe de reportagem, a coordenadora do hospital de campanha da cidade, Luana Martiniano, falou sobre a rotina de trabalho das equipes.

“É um momento muito angustiante para todos nós, por conta dessa doença que é nova para os profissionais e assusta toda a população, mas a gente tem feito um trabalho árduo para que os pacientes saiam com a melhor recuperação possível. São cerca de 20 médicos plantonistas altamente capacitados por dia. Depois que a São Francisco começou a atuar no município diminuiu bastante a mortalidade”, comemora.

Responsável pelo hospital de campanha de São Caetano, Fernando Zampieri fez questão de participar da entrevista sobre a atuação da São Francisco no ABC, mas não sem antes compartilhar do momento da alta médica de Dona Luiza.

“Fomos presenteados com essa imagem que vimos hoje. Uma senhora de 103 anos cheia de saúde e sorriso no rosto, e é isso que nos enche de esperança para trabalhar mais. Muita gente nos pergunta se temos medo de estar na frente de batalha, sempre respondo que a maior tragédia da vida não é a morte, mas viver sem propósito. Quero dizer a todos os profissionais que mantenham a esperança, igual a Dona Luiza, pois estamos juntos nessa. Não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais tendo uma experiência humana. Nós vamos vencer essa”, encerra o médico.

Empresa gerencia carreiras de mais de 1,5 mil médicos

A empresa São Francisco, cuja sede é em Mogi das Cruzes, está no mercado há cinco anos. Responsável pela carreira de cerca de 1,5 mil médicos, ela atua em unidades de saúde de ao menos 11 municípios das regiões do Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC e Capital – desde a baixa até alta complexidade.

Para a diretoria da São Francisco, a rápida expansão da empresa se deve ao sistema de gestão criado exclusivamente para os profissionais.

“Os nossos clientes são os médicos, e conosco eles só têm que se preocupar com o que realmente importa no dia a dia deles: o atendimento às pessoas.

Todo o restante fica a cargo da nossa equipe de gestão, desde as informações da escala médica aos cursos de capacitação. Os nossos profissionais recebem treinamentos com o mesmo padrão de qualidade dos maiores hospitais da América Latina”, aponta Pablo Bezerra, diretor da empresa.

Por se dedicar à gestão profissional de médicos, a São Francisco não abre mãos de uma avaliação curricular que garanta o sucesso das carreiras dos próprios profissionais. Para tanto, a empresa conta com um corpo clínico de gestão médica que atesta a capacidade de todos que ingressam no grupo.

“Nós temos um gestor médico especialista em gestão, além de um sistema de trabalho que garante qualidade e economicidade para os serviços de saúde. Os profissionais da São Francisco recebem cursos e treinamentos, além de possuírem uma equipe de gestão que fornece toda a retaguarda para a organização de trabalho. Esse sistema, é claro, eleva de maneira muito satisfatória os indicadores de atendimento aos pacientes”, garante a diretoria.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*