Moradores de Ferraz de Vasconcelos estão desolados com situação atual do município

‘Falta tudo’, esbraveja um dos entrevistados, ao comentar sobre como é viver em Ferraz

Por Will Siqueira / Fotos: Divulgação e Bruno Arib

Ferraz de Vasconcelos completou, na quarta-feira, 67 anos de emancipação do município de Mogi das Cruzes (Ferraz foi o primeiro município produtor da uva-Itália no Brasil). Mas, curiosamente, embora seu IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) seja, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), de 0,738, um dos mais elevados do Alto Tietê, a realidade de sua população não é nada fácil – 196.500 habitantes –, principalmente daqueles que vivem na periferia.

A reportagem foi às ruas para saber das pessoas da cidade o que é viver em Ferraz. Decepções e lamentações são os estados que melhor descrevem o sentimento dos ferrazenses em relação ao atual governo municipal, o que gera críticas pesadas contra o prefeito José Carlos Fernandes Chacon (Republicanos), o Zé Biruta.

Para Gisleide Hermano, por exemplo, há necessidade de uma estrutura de lazer para os moradores do município.

“Por falta de opção, por não ter aonde ir, um parquinho, um espaço para as crianças brincarem. Criança quer o quê? Quer brincar, quer correr, quer pular, e, aqui, não tem opção nenhuma”, afirma, complementando que “uma das prioridades seria isso”.

Laelson Santos trabalha há 15 anos no Centro da cidade e em sua opinião “Ferraz está abandonada”.

“Precisa cuidar mais de Ferraz, investir mais em hospital, na saúde, na segurança. Não tem uma praça, não tem nada. Você quer levar seus filhos, sua família, para passearem, tem que ir para outra cidade. Porque aqui não tem nada”, avalia o açougueiro.

Já o comerciante Heleno José da Silva é enfático e contundente em sua resposta: “Tudo! Precisa melhorar tudo! Principalmente o prefeito, que não tem. Não precisa falar mais nada. Se não tiver administração, não vai”, disse.

“Ferraz está abandonada. Nós pagamos impostos”, resume outro comerciante, que trabalha próximo à estação de trem, no Centro da cidade.

“Aqui em Ferraz falta muito, não tem uma área de lazer para as crianças, tem muita droga. Todos os prefeitos falam que vai fazer isso, vai fazer aquilo e continua a mesma porcaria”, comenta Roberto Camargo, que vive no município há 48 anos.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*