Moradores do bairro Cocaia, em Ilhabela, querem solução para o ‘Caso da Torre’

Moradores locais seguem cobrando medidas no sentido de se proibir definitivamente a edificação

Por Lailson Nascimento / Foto: Márcio Pannunzio / Divulgação

Apesar da Justiça ter embargado a construção de uma torre de telefonia no bairro Cocaia, em Ilhabela, a pedido do MP-SP (Ministério Público de São Paulo), os moradores locais seguem cobrando medidas no sentido de se proibir definitivamente a edificação.

De acordo com o que foi apurado, a empresa Highline do Brasil Infraestrutura de Telecomunicações teria implantado a torre de telefonia de maneira irregular, motivo pelo qual a Justiça aceitou o pedido feito pelo Ministério Público, via Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente).

Dentre os argumentos utilizados pela população no sentido de negar a construção da torre destaca-se, justamente, a preocupação com o meio ambiente.

“O triste é que quando fizeram a base da antena detonaram com toda a vegetação de Mata Atlântica que existia no local, incluindo palmeiras juçara, coqueiros jerivá e pés jovens de cedro, caneleira, aia. Ficou tudo embaixo de toneladas de terra escavados para fazer a base. Inclusive, essa ação não autorizada resultou num primeiro embargo feito pela própria prefeitura que, infelizmente, durou muito pouco tempo”, relatou o morador Márcio Pannunzio.

Ele também lembrou de uma ação dos moradores para barrar a derrubada de uma paneira.

“Houve grande rebuliço no bairro porque tentaram cortar uma paineira enorme, quase em frente à torre. O comentário geral era de que isso seria feito para facilitar a triangulação do sinal de telefonia com outras torres. Por causa da mobilização popular, a paineira não foi cortada”, explicou Pannunzio.

O caso segue sob análise da Justiça.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*