O futuro do transporte em Itaquá

Nova concessão será definida ainda este ano; condições da licitação são aquém das necessidades

Por Lailson Nascimento / Foto: Bruno Arib

O serviço de transporte coletivo na cidade de Itaquaquecetuba deve permanecer, ao menos na próxima década, inferior em relação às atuais referências do modal. A má impressão a respeito do futuro do serviço ficou demonstrada na última segunda-feira (7), quando a Prefeitura de Itaquaquecetuba realizou audiência pública para apresentar as propostas para a licitação de nova concessão. O processo será lançado ainda este ano, garante o secretário municipal de Transportes, Rosinaldo Castro de Sousa, o Nando.

Segundo a administração municipal, cerca de 200 pessoas participaram do encontro, oportunidade em que foi apresentado uma raio-x completo do serviço de transporte de passageiros na cidade, apontando detalhadamente as dificuldades do transporte no município.

O estudo divulgado mostrou qual o tipo de serviço seria o ideal a ser implantado em Itaquaquecetuba pela empresa que vencer a licitação e as diretrizes a serem seguidas pela prefeitura para que haja uma fiscalização rígida sobre a efetiva atuação da concessionária.

Entre as propostas apresentadas estão a criação de um novo terminal de ônibus no bairro Estação, melhoria nos abrigos, recuperação de calçadas em locais de paradas, ônibus com monitoramento GPS, a criação de um Centro de Controle Operacional e a implantação de câmeras em todos os veículos. A reforma do terminal Manoel Feio também está entra as propostas.

Para que os terminais se tornem realidade, entretanto, será necessário que a prefeitura busque investimentos. Isso porque o estudo técnico mostrou que a concessionária só terá condições de investir em frota e reforma de pontos de ônibus com a passagem a pouco mais de R$ 4,50 – essa será a principal fonte de receita da futura concessionária.

PARTICIPAÇÃO – O secretário Nando considera que a participação popular, apesar de baixa, foi representativa. Quem estava presente fez perguntas quanto ao sucateamento da atual frota, além de apontar a necessidade de aumento de linhas e frotas, integração entre ônibus, custo de operação e abertura de espaço para o transporte alternativo.

Uma reunião entre transportadores alternativos, vereadores e membros do Executivo ficou marcada para a próxima terça-feira (15). Na ocasião, a prefeitura promete debater uma maneira de incluir os profissionais no sistema de transportes.

AUTORIDADES – Da Câmara Municipal, apenas os vereadores Adriana Felix (PSDB), a Adriana do Hospital, Armando Tavares Neto (Patriota), Edson Rodrigues (Pode), o Dr. Edson, e Maria Aparecida da Fonseca (PL), a Cidinha Assistente Social participaram. Dos pré-candidatos a prefeito a presença foi ainda pior. Estiveram na audiência pública o advogado Adervaldo Santos (PSOL) e o secretário municipal de Finanças e de Saúde, William Harada (PL).

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*