Passageiros são liberados de ônibus na ponte Rio-Niterói e sequestrador é morto

Primeiras informações é que sequestrador é o único ferido letal; todos os reféns estão fora do ônibus

Por Gabriel Dias / Foto: Divulgação

RIO DE JANEIRO – Por volta das 9h da manhã desta terça-feira (20), passageiros de um ônibus circular da cidade do Rio de Janeiro que eram feitos reféns já foram liberados pela Polícia Militar. O sequestrador, que ainda não teve seu nome divulgado, mantinha os passageiros presos dentro do coletivo desde às 5h30 da manhã na ponte Rio-Niterói.

Por volta das 9h ele desceu do ônibus, lançou uma espécie de mochila em direção ao bloqueio policial e, quando tentou voltar para dentro do ônibus, um atirador de elite fez disparos, acertando supostamente a perna do sequestrador que morreu. Ao cair, alguns policiais aproveitaram o momento para imobilizá-lo. As vítimas foram liberadas.

O coletivo da concessionária Galo Branco seguia pela ponte Rio-Niterói quando o motorista foi forçado por um dos passageiros a parar o ônibus parcialmente atravessado na pista.

O Bope (Batalhão de Operações Especiais) tomou a frente das negociações com o sequestrador logo nas primeiras horas do crime. Segundo informações de passageiros que foram liberados aos poucos pelo criminoso, ele não queria machucar ninguém, e passava por problemas familiares. O que seria a justificativa para tal ato.

Para que a negociação acontecesse, os PMs entregaram ao sequestrador um celular por onde aconteciam as conversas.

Em um dos caminhões dos bombeiros que também foram chamados para ocorrência, encontrava-se um atirador de elite. Nas primeiras horas do sequestro, o criminoso liberou cinco vítimas, são elas: Rita de Cassia Costa de Almeida Domingues, Raiane das Graças Mendonça Leal, Fábio Nascimento da Silva, Robson de Oliveira e Tamires Chaves Cordeiro.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disse em suas redes sociais que acompanha o sequestro e que está em contato direto com a Polícia Militar. “A prioridade absoluta são os reféns”, disse Witzel no twitter.

Devido ao sequestro, a ponte Rio-Niterói foi interditada, e o acesso à capital fluminense também foi prejudicado. A previsão é para que a travessia seja liberada ainda hoje na parte da tarde.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.