PDT suspende Tabata Amaral e outros 7 deputados por votarem a favor da reforma da Previdência

Os parlamentares teriam contrariado uma orientação do partido

Por Giovanna Figueiredo / Foto: Divulgação

A deputada federal Tabata Amaral (PDT) e outros sete parlamentares da mesma legenda, foram suspensos por ignorar uma orientação do partido, votando a favor da reforma da previdência. O anúncio foi feito hoje, pelo presidente do PDT (Partido Democrático Trabalhista), Carlos Lupi.

A punição impede que os deputados falem em nome do partido ou utilizem a estrutura da legenda. Além disso, o líder do partido na Câmara, André Figueiredo, deve pedir a retirada dos parlamentares das Comissões da Casa, a deputada Tabata Amaral faz parte da Comissão de Educação.

Dentro dos partidos existe um código de fidelidade e cada legenda tem suas punições para o descumprimento do mesmo. O PDT fechou em março, que o partido seria contra a reforma da previdência, no entanto, dos 27 deputados, 8 votaram a favor da reforma.

Além de Tabata, estão suspensos os deputados Alex Santana (BA), Subtenente Gonzaga (MG), Silvia Cristina (RO), Marlon Santos (RS), Jesus Sérgio (AC), Gil Cutrim (MA) e Flávio Nogueira (PI).

PRÓXIMOS PASSOS – A comissão de ética do PDT vai analisar e decidir com punição será dada dos parlamentares, essa decisão deve levar em média 60 dias para ser anunciada.

De acordo com Lupi, as punições variam desde uma advertência, até a expulsão do partido. Vale ressaltar, que mesmo se os parlamentares forem expulsos do PDT, eles não perdem os seus mandatos e podem se filiar imediatamente a outro partido.

INFIDELIDADE – Não são só os deputados do PDT que foram rebeldes, 11 dos 32 parlamentares do PSB (Partido Socialista Brasileiro), também votaram contra o partido e a favor da reforma de Bolsonaro. Um processo para apurar e punir os rebeldes já foi instaurado.

Emildinho Madeira (PSB-MG), Felipe Carreras (PSB-PE), Felipe Rigoni (PSB-ES), Jefferson Campos (PSB-SP), Liziane Bayer (PSB-RS), Luiz Flávio Gomes (PSB-SP), Rodrigo Agostinho (PSB-SP), Rodrigo Coelho (PSB-SC), Rosana Valle (PSB-SP), Ted Conti (PSB-SP) e Átila Lira (PSB-PI) foram os deputados que votaram a favor da reforma.

QUEM É TABATA – A jovem parlamentar, Tabata Amaral, com certeza é a mais polemica de lista de afastados. Ela é uma das deputadas mais novas, com apenas 25 anos, ativistas na questão da educação.

Ela ficou mais conhecida por seus embates com o Ministro da Educação, Abraham Weintraub e o ex-ministro Ricardo Vélez. Tabata afirmou que iria processar Weintraub, por distribuir documentos em que aparecia o telefone pessoal dela.

Sobre a reforma da previdência, em sua defesa, Tabata publicou um artigo no jornal Folha de S.Paulo, no domingo (14), em que declarou que a “boa política não pode ser dogmática” e que vinha sofrendo perseguição por sua posição a favor da reforma da Previdência.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.